Publicidade

VAR anula gol de Moreno no fim, e Cruzeiro empata com Operário-PR

Postado em 16/09/2021 21:26

Raposa abre o placar com o meio-campista Claudinho, cede empate aos paranaenses e tem gol de Marcelo Moreno anulado nos acréscimos do segundo tempo pelo VAR

O Cruzeiro empatou por 1 a 1 com o Operário-PR na noite desta quinta-feira (16), pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, com um gol dos mineiros anulado aos 52 minutos do segundo tempo. Claudinho foi responsável por marcar para o mandante na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). Paulo Sérgio, em cobrança de pênalti, colocou tudo igual. O goleiro Simão, do visitante, foi o grande destaque da partida, com boas defesas. 

Os mineiros perdem o 100% de aproveitamento em jogos com público em meio à pandemia do novo coronavírus. A equipe venceu o Confiança no primeiro jogo com a presença de torcida, ocorrido no Mineirão, e também bateu a Ponte Preta, no último sábado (11), já na Arena do Jacaré. Este foi o primeiro tropeço desde que os cruzeirenses voltaram a assistir aos compromissos presencialmente.

Advertisement

Com o resultado, a Raposa chega momentaneamente à 12ª colocação, com 30 pontos, dez a menos que o CRB, quarto colocado e último da zona de classificação para a elite do futebol nacional. Os paranaenses ficam na décima posição, com 34.

Fabiano tentou domínio em lançamento vindo do lado esquerdo da defesa do Cruzeiro, mas cometeu falha e entregou a posse de bola para Claudinho. O meio-campista, que voltou a ganhar espaço com Vanderlei Luxemburgo, aproveitou a falha e deixou a sua marca para o mandante. A bola ainda desviou no defensor do Operário antes de encobrir o goleiro Simão.

Um lance envolvendo Matheus Pereira incomodou os jogadores do Operário. Após finalização do atacante Paulo Sérgio, a bola desviou no braço do lateral esquerdo, que se queixou de pênalti, mas a arbitragem mandou o jogo seguir normalmente. O VAR nem sequer foi acionado pelo árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira (SC).

Pouco tempo mais tarde, ele foi chamado por Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN), responsável pelo VAR, para averiguar infração de Eduardo Brock em Djalma Silva. Depois de avaliação no monitor, o árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira assinalou pênalti. Paulo Sérgio converteu a cobrança, sem chances para o goleiro Fábio.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade