Torcida empurra, Galo vence Emelec e chega às quartas de final da Libertadores - Portal MPA

Publicidade

Torcida empurra, Galo vence Emelec e chega às quartas de final da Libertadores

Postado em 06/07/2022 9:40
Publicidade

A vitória por 1 a 0 chegou já nos minutos finais de jogo, de pênalti, com o maior artilheiro do Galo na competição – ao lado de Jô -, Hulk

 

A vitória do Atlético em cima do Emelec-EQU na noite desta terça-feira (5) chegou depois de muita pressão alvinegra no Mineirão. O gol de Hulk aos 33 minutos do segundo tempo explodiou o Gigante da Pampulha e colocou o Galo nas quartas de final da Libertadores 2022. O placar foi magro, apenas 1 a 0, mas a torcida presente não está nem aí. 

O adversário na próxima fase deve ser o Palmeiras, que construiu uma boa vantagem em cima do Cerro Porteño no primeiro jogo. O time paulista, que eliminou o Atlético na competição continental em 2021, venceu o Cerro por 3 a 0 fora de casa e define, nesta quarta, no Allianz Parque, a vaga. 

O jogo

A primeira boa oportunidade do Galo chegou aos 15 minutos do primeiro tempo, mas o Atlético desperdiçou. Hulk, que não costuma perdoar cara a cara com o adversário, perdeu uma de frente para Ortiz. Vargas deixou para Hulk, que dominou e bateu de canhota, mas Pedro Ortiz defendeu. 

Aos 23 minutos, outra boa oportunidade para o Galo, que foi superior durante toda primeira etapa, mas não conseguiu converter a superioridade em gols. Quase o zagueiro Junior Alonso abriu o placar para o time alvinegro. Nacho cruzou pelo lado direito direto para a segunda trave e o zagueirão subiu para finalizar. Ortiz espalmou. 

Depois que o Galo desperdiçou algumas oportunidades, o Emelec passou a aparecer mais no jogo. O time visitante conseguia a bola com erros do Atlético. Guilherme Arana deu três passes errados em lances praticamente na sequência e geraram perigo para a meta de Everson. Sem a bola, o Galo teve dificuldades para jogar nos minutos finais do primeiro tempo. 

Na segunda etapa, pressão. Antonio Turco Mohamed tirou os jovens Rubens e Calebe do meio-campo e promoveu o retorno de Matias Zaracho, recuperado de lesão, e colocou também Eduardo Sasha, na expectativa de deixar o Galo mais ofensivo para não precisar definir nos pênaltis. Com o Galo mais a frente, o Emelec se fechou. 

O Atlético trocava passes no início do campo de ataque, com todos os jogadores adversários na defesa. Sem conseguir infiltrar, Alonso apareceu com uma bola longa. O lance não resultou em gol, mas terminou com polêmica. Jogadores do Galo pediram pênalti por causa de um toque de mão dentro da área. O juíz chegou a parar a partida, ouviu a arbitragem de vídeo, mas não marcou a penalidade. 

Não veio naquele momento, mas veio minutos depois. Ainda com dificuldades para furar a defesa adversária, Vargas chegava pelo lado esquerdo e quando foi cruzar, Guevara abriu o braço e desviou a bola. O árbitro, em cima do lance, marcou a penalidade sem precisar de revisão. Hulk foi para cobrança e explodiu o Mineirão ao chegar a marca de 11 gols pelo clube na Libertadores. 

Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Otávio, Calebe (Eduardo Sasha), Nacho Fernández (Réver) e Rubens (Zaracho); Eduardo Vargas (Neto) e Hulk. Técnico: Antonio Turco Mohamed. 

Pedro Ortíz; Carabalí, Mejía, Guevara e Jackson Rodríguez (Gracia); Arroyo, Sebastián Rodríguez, Romario Caicedo (Leguizamón) e Zapata (Quiroga); Pittón (Cevallos) e Cabeza. Técnico: Ismael Rescalvo. 

Cartões amarelos: Arroyo e Caicedo (Emelec); Nacho Fernández e Nathan Silva (Atlético)

Publicidade