Publicidade

Tombense mostra sua força: apenas uma derrota no campeonato e tem o artilheiro da competição.

Postado em 01/05/2021 12:11

Historicamente, o Campeonato Mineiro apresenta alternância na soberania dos clubes da capital. O mesmo acontece na disputa entre equipes do interior. Nos últimos dois anos, o campeão do interior (com autoridade) foi o Tombense. Em 2020, foi vice-campeão estadual. Em 2021, foi o único clube de fora da capital a se classificar às semifinais (desta vez, em quarto).

Mais do que isso, a equipe de Tombos foi a que menos perdeu na fase classificatória. Só teve uma derrota, contra duas do Atlético, três do América e três do Cruzeiro, os “poderosos” que completam os times que avançaram de fase. E, curiosamente, o único algoz do Tombense, até aqui, no Estadual, foi justamente o Galo, rival na semifinal, a ser disputada nos próximos dois sábados.

Advertisement

O triunfo atleticano foi em Tombos, no Almeidão, estádio que não vai poder receber o jogo de ida da semifinal, já que não está homologado para uso do VAR. O duelo será no Independência, às 16h30 (de Brasília) deste sábado. Na segunda rodada, o Atlético, ainda com reservas, bateu o Tombense por 2 a 1, com gols de Marrony e Gabriel. Caíque marcou para os donos da casa, que desperdiçaram pênalti, com Rubens.

Além da derrota para o Atlético, o Tombense teve cinco vitórias e cinco empates no campeonato. Entre as vitórias, um triunfo por 2 a 1 sobre o América, em Tombos. Entre os empates, um 0 a 0 com o Cruzeiro, no Mineirão. O time, que era comandado por Bruno Pivetti (saiu para o CSA), agora tem Rafael Guanaes como técnico. É dele a missão de passar pelo Galo e levar o Tombense à segunda final consecutiva de Mineiro. Para isso, precisa superar justamente a equipe que levou a melhor na última decisão.

O objetivo audacioso só é possível de ser mirado depois de o time de Tombos ter alcançado outras metas mais palpáveis. A equipe, que vai disputar a Série C do Brasileiro em 2021, chegou ao mata-mata do Mineiro pelo quarto ano seguido. Tem passado, ano a ano, recados importantes aos rivais estaduais. E, na semifinal, entra como “franco atirador”, tentando se vingar do único algoz que já conheceu na competição.

A “obrigação” é do Atlético, o atual campeão, que joga a semifinal por um empate no placar agregado por ter sido líder da primeira fase, mas a história também vem sendo escrita pelo “dono” do interior mineiro desde 2020: o Tombense.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!