Publicidade

Roger Guedes entra no “radar” do Atlético.

Postado em 09/02/2021 10:40

A entrada de brasileiros na China voltou a ser com muitas barreiras, ainda em tempos de Covid-19. O que afeta o mercado do futebol. O atacante Róger Guedes, ex-Criciúma, Palmeiras e Atlético, não tem data para voltar e se reapresentar ao Shandong Luneng. De quebra, o time chinês sofreu punição desportiva pesada por dívida financeira. Fatores que transformam o jogador de 24 anos em uma peça acessível para transferência ou empréstimo.

Foi apurado que Róger Guedes não tem data para poder voltar a Jinan, cidade chinesa do Shandong, e segue em Santa Catarina, entre Criciúma e Ibirubá. Ele foi campeão da Copa da China no ano passado, tendo feito seis gols em seis jogos, e sido destaque da conquista.

Advertisement

A temporada chinesa acabou e haveria o início da AFC Champions em abril. Mas o Shandong foi excluído. Agora, os dirigentes do clube chines irão abrir portas para clubes interessados no jogador. A carreira de Róger Guedes é administrada pelo empresário Paulo Pitombeira.

Róger Guedes tem contrato até julho de 2022, após ser negociado pelo Palmeiras no início do segundo semestre de 2018. Naquele momento, o atacante estava cedido ao Atlético por empréstimo, e o Galo teve direito a 2,5 milhões de euros por aceitar a liberação. Na operação Palmeiras/Shandong, Róger foi primeiro por empréstimo. Os valores envolvidos foram de 9 milhões de euros.

O Atlético chegou a tentar a volta do jogador em outras ocasiões. Sem sucesso. Uma das principais barreiras era a cláusula imposta pelo Palmeiras na venda de Guedes, no qual obrigava o Shandong a pagar 3 milhões de euros ao Verdão, se transferisse o atacante a qualquer clube brasileiro (por empréstimo ou definitivo). 

Róger Guedes e o Shandong Luneng haviam entrando em um conflito, após atrasos salariais por parte do clube chinês. A ida de jogadores estrangeiros ao mercado chinês irá ficar cada vez mais escassa. Há novas normas de teto salarial, além da taxa de 100% de impostos nas transferências.

Recentemente, essa limitação salarial ajudou Hulk a não renovar com o Shanghai SIPG, ficar livre no mercado e se tornar reforço do Atlético para 2021, assinando por dois anos com o clube mineiro, após quatro temporadas na China.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!