No sufoco, Seleção Brasileira chega as semi finais

Postado em 28/06/2019 11:34

O tempo ia passando. Passando. Passou dos 52 minutos do segundo tempo na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. E aquele fantasma assombrava. Assim como em 2011 e em 2015, o Brasil não conseguiu vencer o Paraguai no tempo normal por um confronto de quartas de final da Copa América. Mas, desta vez, saiu vencedor nos pênaltis. Após empatar por 0 a 0 – com um a mais no segundo tempo -, a seleção brasileira venceu a Albirroja nas cobranças de penalidades e voltou à semifinal do torneio depois de 12 anos. Agora, espera por Venezuela ou Argentina.

A seleção brasileira encerrou a partida com 25 finalizações e nove chances reais de gol, contra 10 finalizações dos paraguaios. Foi um massacre, especialmente na segunda etapa, depois que Balbuena foi expulso – com auxílio do VAR. Everton, Arthur, Coutinho, Firmino e Willian não superaram Gatito e a trave, e os pênaltis voltaram a cruzar o caminho de paraguaios e brasileiros nas quartas de final da Copa América. Nas cobranças, Alisson pegou cobrança de Gustavo Gómez, e Derlis González mandou para fora. Firmino errou do lado canarinho. No fim, Gabriel Jesus, que havia desperdiçado pênalti diante do Peru, converteu e garantiu a classificação brasileira.

Foram mais de nove minutos de jogo paralisado com o VAR. O uso do vídeo foi decisivo novamente. Aos nove minutos do segundo tempo, o árbitro chileno Rodrigo Vargas marou pênalti de Balbuena em Firmino. No entanto, ele recorreu ao vídeo para rever o lance e decidiu retirar a penalidade. Viu que havia sido fora da área. Mas expulsou o zagueiro paraguaio, por entender que era uma oportunidade clara de gol. Depois, aos 38, Vargas foi ao monitor novamente para ver um possível lance de expulsão de Arthur, em cotovelada no rosto de Derlis. O juiz apenas deu amarelo para o volante.

O goleiro do Botafogo foi eleito o melhor em campo. Pela quarta vez na Copa América. Em quatro jogos do Paraguai no torneio. Ele fez pelo menos três defesas difíceis, especialmente em cabeçada de Alex Sandro e um chute de Arthur. Mas não pegou nenhuma cobrança de pênalti e não evitou a desclassificação do Paraguai, que é eliminado com três empates e uma derrota do torneio.

Agora, o Brasil espera por Venezuela ou Argentina, que se enfrentam nesta sexta-feira, no Maracanã, pelas quartas de final. O duelo da semifinal será no Mineirão, na próxima terça-feira, às 21h30.

Ele pouco trabalhou na primeira fase. Fez apenas uma defesa difícil. E foi assim novamente durante os quase 100 minutos de jogo contra o Paraguai. Mas brilhou nos pênaltis. Defendeu a cobrança de Gustavo Gómez e foi decisivo na classificação brasileira. Goleiro ídolo do Internacional, Alisson teve o nome gritado na Arena do Grêmio e teve mais uma grande noite pelo Brasil.

Tite passou pelo fantasma dos pênaltis contra o Paraguai. Mas viu o ataque passar em branco pela segunda vez em quatro jogos na Copa América. A Seleção teve 70% de posse de bola, chutou 25 vezes, acertou o gol oito vezes, mas, assim como contra a Venezuela, não conseguiu furar o bloqueio rival. E atuou 40 minutos com um a mais.

Xodó da torcida brasileira na primeira fase, Éverton foi titular novamente e foi tímido na primeira etapa. Mas foi um dos mais incisivos na segunda etapa. Finalizou três vezes, obrigou Gatito a fazer uma boa defesa e foi autor da jogada que criou uma das melhores chances do Brasil na partida.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com