No Cruzeiro, Adilson Batista está preocupado com a semana antes do clássico e ataca FMF

Postado em 05/03/2020 14:42

Satisfeito com a classificação do Cruzeiro para a terceira fase da Copa do Brasil, o técnico Adilson Batista criticou a sequência que o Cruzeiro foi submetido na véspera do clássico com o Atlético, marcado para sábado, às 19h00, no Mineirão, pelo Campeonato Mineiro. A reclamação do técnico foi voltada para a Federação de Mineira de Futebol.

Segundo Adilson, o Cruzeiro pediu para que o clássico fosse remanejado para domingo, mas não teve o pedido atendido pela FMF. Citou também que o time já foi obrigado a viajar duas vezes para Tombos, em um trajeto que supera nove horas de ônibus. Além disso, ele lembrou que a Raposa teve de jogar no meio desta semana, viajando para Varginha, enquanto o rival Atlético não teve jogos.

“Eu estou mais preocupado com a recuperação, com a alimentação, com o sono, com a volta e com o descanso, com a concentração, com o treino lá na véspera, que é a sexta. Tínhamos pedido para jogar no domingo, mas a Federação está com a gente, né? Mandou a gente duas vezes para Tombos, a gente pediu para o jogo ser no domingo, para ter um dia a mais, o adversário tem uma semana tranquila… faz parte do processo. Tem que passar por cima de muita coisa aqui este ano”.

Em outro momento da coletiva, após a partida contra o Boa Esporte, Adilson disse que o cartão amarelo recebido por Filipe Machado (que tirou o jogador do clássico) diante do Uberlândia, no último domingo, foi “tendencioso”.

“Eu pensei em colocar o Pedro, mas eu tinha preocupação. Já não tenho o Machado para o clássico, por uma discussão no final do jogo, mas eu achei tendencioso o cartão, para tirar, justamente, do clássico”.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!