Publicidade

No Atlético, presidente banca Dudamel e quer atacante

Postado em 21/02/2020 15:01

O Atlético é um time ainda em formulação. Enquanto jogos importantes chegam no calendário, jogadores se recuperam de lesão, precisam de recondicionamento físico e novas caras vão chegando. E nesta linha que o presidente Sérgio Sette Câmara cria expectativa para ver um time mais forte do Galo em campo.

Um atleta que ainda não jogou pela primeira vez em 2020 é Juan Cazares. Após fazer normalmente a pré-temporada, o meia-atacante foi “congelado” no grupo após pedir para não atuar na estreia de 2020 por ter proposta dos Emirados Árabes. O Galo fez jogo duro e não liberou o equatoriano. Agora, ele precisa se recuperar de lesão e voltar a estar à disposição. Sette Câmara elogiou o atleta e disse que o Departamento Médico crê em um retorno em menos de um mês.

“É um dos melhores camisas 10 do Brasil. Está nos nossos planos. Informação que eu tive do Rodrigo (Lasmar, chefe do Departamento Médico) é que ele estará de volta em menos de um mês para voltar a treinar e ficar à disposição do treinador”.

Se Cazares é esperança de um jogo mais técnico e criação de jogadas para o torcedor do Atlético, um nome que está na berlinda é do atacante Franco Di Santo. O centroavante fez dois gols na temporada e é titular de uma função em má fase no clube, uma vez que o reserva Ricardo Oliveira convive com 15 jogos de jejum de gols.

Sobre o atacante, Sérgio Sette Câmara não escondeu críticas e, mesmo observando uma performance de entrega e “briga” contra o Unión, acredita que Di Santo precisa render mais. 

“Claro que a gente espera um centroavante goleador. Acho que ele não vive bom momento. Mas vi um jogador lutando, tentando abrir espaços. Está longe daquilo que gostaria, mas acredito que possa também evoluir, assim como outros jogadores”.

Um treinador estrangeiro, ainda em processo de adaptação e início de trabalho, mas com resultados que geram críticas e dúvidas. Por outro lado, Dudamel ganhou respaldo de Sette Câmara. O presidente do Galo usou o desempenho do Santos de 2019, com Jorge Sampaoli, para acreditar em um “final feliz” em 2020.

Eliminado para o River Plate do Uruguai na primeira fase da Sul-Americana e queda na semifinal do Paulistão. Na Copa do Brasil, o Santos perdeu justamente para o Galo. Mas bateu vice-campeão no Brasileirão.

“Ano passado, o Santos perdeu na semifinal do Paulista, na primeira fase da Sul-Americana, eliminado por nós na Copa do Brasil e desempenho espetacular no Campeonato Brasileiro. Eles apostaram no trabalho do treinador. E é a mesma coisa. Vamos fazer aqui. Com a peça que nós temos, e fizemos esforço grande para fazer boas contratações. Quando elas estiverem em forma e o time bem treinador, vai ser difícil enfrentar o Atlético este ano. Acredito que o trabalho trará muitos frutos” – finalizou Sette Câmara.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!