Publicidade

No Atlético, Hyoran vira peça importante para Cuca.

Postado em 08/06/2021 12:13

Um dos pilares do Atlético de Jorge Sampaoli, o início de Hyoran sob o comando de Cuca não foi dos melhores para o meio-campista. Se com o treinador argentino o camisa 20 esteve em campo em 37 de 45 partidas (e marcou nove gols), com Cuca, Hyoran participou de apenas 10 dos 20 compromissos oficiais do Galo desde que o técnico assumiu o banco de reservas, na quinta rodada do Mineiro.

Nos primeiros quatro jogos da Libertadores, Hyoran não participou de nenhum. Mas o momento que parecia ruim pode estar virando para Hyoran, pois desde 13 de maio quando o Galo enfrentou o América da Cali pela Libertadores, ele não ficou fora de nenhuma partida. E nos últimos dois confrontos (contra Remo e Sport), foi titular, com direito a gol contra o Remo.

Advertisement

“Acho que tenho que continuar tendo essas atuações sólidas para continuar tendo oportunidades e seguir jogando. Temos um elenco qualificado e sabemos que, às vezes, um ou outro vão ficar de fora. Mas isso é normal, tenho que trabalhar para dar sempre o melhor, aproveitar as oportunidades como consegui fazer e buscar fazer isso durante o ano todo” – comemorou Hyoran.

Na vitória sobre o Remo, no jogo de ida pela terceira fase da Copa do Brasil, na última quarta-feira, Hyoran atuou como meio-campista ao lado de Nacho Fernández, num esquema com dois atacantes (Hulk e Eduardo Sasha). Foi em uma jogada entre os dois meias, inclusive, que saiu o primeiro gol do Atlético.

Já no 1 a 0 sobre o Sport, no domingo, o camisa 20 alternou entre meia e atacante pelo lado do campo, em uma função híbrida dentro do esquema tático montado por Cuca para o jogo.

Demonstração de versatilidade que, segundo Hyoran, o treinador conhece desde os tempos de Palmeiras, quando os dois foram, juntos, campeões do Brasileirão de 2018.

“Essa minha versatilidade o Cuca já conhecia desde antes, da época do Palmeiras. Muda a forma de jogar. Às vezes ele me coloca pelas beiradas do campo, sabendo que eu posso ajudar na recomposição e agregar também no jogo por dentro, não ficando fixo na ponta. Acho que essa é a diferença”.

Com a camisa do Atlético, Hyoran soma 57 jogos e 11 gols. Ele chegou ao clube em janeiro de 2020, por empréstimo junto ao Palmeiras, e foi contratado em definitivo por R$ 7,5 milhões (por 50% dos direitos econômicos). O contrato dele com o Galo vai até dezembro de 2023.

Contra o Remo, na próxima quinta-feira, no Mineirão, Hyoran deve seguir na equipe titular. Como venceu o jogo de ida por 2 a 0, o Atlético pode perder por até um gol de diferença que ainda avança às oitavas de final. A classificação pode render ao clube R$ 2,7 milhões em premiação.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!