Publicidade

Amirt emite nota de repúdio aos acontecimentos no Farião

Postado em 22/10/2020 16:43

A Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt) lamenta e repudia a tentativa de impedir a liberdade de expressão da equipe de reportagem da Rádio Minas de Divinópolis, no Centro-Oeste do Estado, por parte do presidência e diretoria do Guarani Esporte Clube.

Nesta quarta-feira (21), após o jogo entre a equipe de Divinópolis e o Athletic, no Estádio Waldemar Teixeira de Faria, conhecido como Farião, o presidente Nivaldo Batista, conhecido como Araújo, invadiu a cabine de transmissão da emissora e iniciou uma discussão de forma impetuosa.

Anteriormente, após o Athletic completar o quarto gol, o comentarista da rádio Gustavo Freitas disse que a diretoria era “amadora” e que o time se “tornou ridículo”, demonstrando indignação diante dos fatos. Neste momento, o diretor de Patrimônio do Guarani, Marcelino Gonçalves, se virou para a cabine e disse que ele e a equipe não entrariam mais no estádio.

De acordo com o locutor e apresentador esportivo da emissora, Léo Lasmar, ao término do jogo, por volta das 17h, o presidente invadiu a cabine e ofereceu o cargo que ocupa para um dos profissionais que atuavam na transmissão da partida.

Com a discussão, o diretor de esportes da rádio, Oliveira Lima, foi até a cabine e questionou o presidente sobre diversas pautas. Segundo Lasmar, Araújo já foi convidado para ir em programas na rádio e na TV Candidés, porém não participou de nenhum deles.

A conversa só foi encerrada após o diretor executivo do Guarani, Marcus Borges, retirá-lo do local. Na ocasião, ele disse que ele e nem outro diretor iriam participar de entrevistas na emissora.

Além de Oliveira Lima e Gustavo Freitas, também estava no local o narrador da rádio Taylor de Freitas.

Conforme declaração de Chapultepec, de 1994, a AMIRT entende que “uma imprensa livre é condição fundamental para que as sociedades resolvam seus conflitos, promovam o bem-estar e protejam sua liberdade”.

I – Não há pessoas nem sociedades livres sem liberdade de expressão e de imprensa. O exercício dessa não é uma concessão das autoridades, é um direito inalienável do povo.

II – Toda pessoa tem o direito de buscar e receber informação, expressar opiniões e divulgá-las livremente. Ninguém pode restringir ou negar esses direitos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Presidente do Guarani invade cabine da Minas FM para intimidar equipe que transmitiu mais uma derrota do time, ouça:

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!