Grêmio vai remendado ao Independência e bate o Atlético com gol de Geromel

Postado em 03/11/2018 18:57

O Atlético recebeu o Grêmio em casa, no Estádio Independência. E, mesmo de ressaca pela eliminação na Libertadores, e recheado de jogadores jovens, os gaúchos conseguiram a vitória: 1 a 0.

Com o resultado, o Grêmio permanece, com 55 pontos, na quinta posição. E é seguido na tabela justamente pelo Atlético, agora nove pontos atrás, com 46 pontos.

O primeiro tempo começou com o Grêmio em cima da saída de bola do Atlético. Mais atento, o time do técnico Renato Gaúcho mostrou-se, de cara, disposto a surpreender. Foram três chances em seguida.

Logo aos 2, o Tricolor conseguiu abrir o placar. O escanteio veio da esquerda, cobrado por Jean Pyerre. Jael subiu alto e cabeceou forte. Victor deu rebote e Geromel aproveitou para fazer 1 a 0 para os visitantes.

O Atlético ainda nem tinha entrado no jogo direito e já perdia em casa. O primeiro lance de perigo mineiro, porém, só veio aos 10. No cruzamento de Terans, Adislon cabeceou por cima.

Dois minutos depois, Galdezani aproveitou rebote na entrada da área e bateu para forte, para boa defesa de Paulo Victor. Pouco depois, o mesmo Galdezani pediu pênalti em dividida na área. O juiz mandou seguir.

O Galo começou a crescer. Aos 19, Elias teve boa chance. Aops 24, foi a vez de Fábio Santos chutar forte, da entrada da área.

O Grêmio respondeu aos 28, com Everton Cebolinha. Após bom lançamentop de Paulo Miranda, o atacantye saiu frente a frente com Victor, mas bateu em cima do goleiro, em lance bem parecido com o gol perdido por ele contra o River Plate, pelas semifinais da Libertadores.

Num bate rebate dos maiores, com pelo menos uns quatro jogadores disputando a bola sentados no chão, dentro da área. No fim, coube a Terans concluir para o gol. Quase da risca da pequena área, e com o goleiro Paulo Victor vencido. Mas Geromel, de cabeça, salvou em cima da linha.

O segundo tempo prosseguiu com o Galo pressionando. No primeiro minuto, Elias já teve boa chance. Mas o chute, prensado, subiu e caiu na mão de Paulo Victor.

O Atlético pressionava. mas, assim como na primeira etapa, faltava organização à equipe comandada pelo técnico Levir Culpi.

Aos 24, já receoso de que o resultado pudesse não vir, Levir queimou suas duaa últimas alterações (Denilson já entrarar no lugar de Galdezani).

Entraram Cazares e Leandrinho, que vinham sendo pedidos pela torcida. Mas saíram Terans e Ricardo Oliveira. A saída do centroavante, gerou vaias na torcida atleticana – não pela mexida, mas pela atuação do Pastor, que estava mal.

Sem pressa. o Grêmio ia controlando o ímpeto do Galo, que tinha posse de bola, mas pouco conseguia concluir a gol. E, no contra-ataque, quase ampliou, aos 30. Victor fez defesa espetacular em chute de Alisson.

Cansado, o Grêmio passou os minutos finais rebatendo a boa, quase sem importar para que lado. E bastou para conter o desorganizado time da casa.

 

Ouça o gol da partida, narrado por Mário Savaget:

 

 

 

Fonte: ESPN.com

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics