Galo x River Plate: euforia, classificação e sonho do bi da Libertadores mantido - Portal MPA

Publicidade

Galo x River Plate: euforia, classificação e sonho do bi da Libertadores mantido

Postado em 18/08/2021 23:33

Atlético faz 3 a 0 no time argentino, avança às semifinais do torneio sul-americano e faz a festa da massa não retorno ao Mineirão

Quando se encontrava relativamente acossado pelo River Plate, o Atlético buscou respiro. Hulk rabiscou pela direita e deu passe primoroso em direção ao meio da área. O que começou como belo rascunho do camisa 7, tornou-se obra-prima. De voleio, Zaracho fez a bola morrer no canto direito de Armani. Coisa linda! O cronômetro do árbitro Roberto Tobar marcava 22 minutos do primeiro tempo. Começava naquele lance, na noite desta quarta-feira (18), no Mineirão, a ser carimbado o passaporte alvinegro às semifinais da Copa Libertadores.

Após 592 dias de ausência, devido à pandemia, a torcida do Galo, enfim, matou a saudade do grito de “gol” no Gigante da Pampulha. Na verdade, de gols!  Onze minutos depois, não satisfeito, Hulk voltou a agir. Após bom passe de Savarino, frente a frente com Armani, mal comparando, deu uma de Reinaldo, o eterno Rei preto e branco. De cobertura, levantou a bola com a canhota e foi para o abraço. Zaracho, novamente, fechou o placar em 3 a 0 contra os argentinos. Ao Atlético bastava empatar, por ter vencido na ida por 1 a 0.

Advertisement

Contudo, era preciso mais a quem deixou suas casas e se arriscou em plena pandemia, aglomerando-se sem os devidos cuidados. Seria necessário confirmar a boa fase na temporada e chegar com moral para encarar o Palmeiras, nas semifinais da Copa Libertadores. Foi assim que o Galo superou os argentinos e fez manter vivo o sonho do bicampeonato da Libertadores.

“Marcação alta”? “Marcação baixa”? “Quebrar as linhas”? “Último terço do campo”? Esquece! Para os cerca de 18 mil atleticanos, que retornaram ao Gigante da Pampulha nesta noite, e aos outros milhares que assistiram ao duelo decisivo em cada canto de Belo Horizonte, isso pouco importa.

Nem mesmo na intervenção fundamental que o criticado goleiro Everson fez, aos 18 minutos do primeiro, numa finalização de primeira de Matías Suárez, bem como em outra defesa complexa, dez minutos depois, na finalização de Julián Álvarez. Tudo isso antes que Hulk e Zaracho abrissem o caminho para a noite feliz atleticana.

FICHA TÉCNICA

Atlético 3 x 0 River Plate

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Motivo: volta das quartas de final da Copa Libertadores

Gols: Hulk (33min 1ºT) e Zaracho (21min 1ºT e 15min 2ºT)

Cartões amarelos: Nathan Silva (Atlético); Casco, Zuculini e De La Cruz (River Plate)

Arbitragem: Roberto Tobar (CHI)

Auxiliares: Cristian Schiemman e Cláudio Rios (CHI)

VAR: Andrés Cunha (URU)

Atlético: Everson; Mariano (Guga), Nathan Silva, Alonso e Arana; Jair (Tchê Tchê), Allan (Réver) e Zaracho; Savarino, Hulk (Keno) e Vargas. Técnico: Cuca

River Plate Armani; Casco, Paulo Diaz, David Martinez, Maidana (Paradela) e Angileri (Vigo); Enzo Fernández, Zuculini (De La Cruz), Julián Álvarez (Carrascal), Matias Suárez (Girotti) e Braian Romero. Técnico: Marcelo Gallardo

fonte:www.otempo.com.br

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!