Publicidade

Ex-Presidente do Cruzeiro, tenta, em carta, explicar o inexplicável!! Déficit apurado é 170% maior.

Postado em 06/02/2020 14:23

O ex-presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, se pronunciou por meio de uma carta  nesta quarta-feira, depois que o balanço orçamentário do clube foi refeito pela atual gestão que revelou um déficit 170% superior. De acordo com o ex-dirigente, sua gestão demonstrou por meio de “tabelas e gráficos a terrível situação financeira que já se encontrava o clube”.

“Mostrei e demonstrei através de tabelas e gráficos a terrível situação financeira em que já se encontrava o clube, com um perfil da dívida extremamente comprometedor. Da dívida total em torno de 400 milhões de reais, o Cruzeiro teria que pagar quase que de imediato cerca de 300 milhões de reais, importância essa representada por salários, direitos de imagem e bichos atrasados, impostos federais e municipais, a maioria deles já em fase de execução fiscal. Atrasados com nossas responsabilidades junto a Minas Arena e diversos fornecedores e principalmente o que chamamos de dívida FIFA (compra de jogadores e direitos de comissões de intermediações não quitados anteriormente)” – comunicou Wagner Pires de Sá.

O novo balanço será apreciado pelo Conselho Deliberativo na quinta-feira. O documento tem assinatura dos seis integrantes do conselho fiscal e contou com auditoria independente da empresa Oliveira Mendes. Pelos números apresentados em abril do ano passado, o déficit do clube era de R$27.236.795,00. O novo documento, no entanto, mostra que esse valor em 2018 foi superior a R$ 73 milhões. Wagner Pires de Sá afirmou que trabalhou de forma transparante para aprovação desses números.

“Reuni com a maioria dos Conselheiros em pequenos grupos de forma a dar o máximo de informação e dirimir quaisquer dúvidas quanto a situação financeira e contábil do clube. Por fim convoquei uma Assembleia Geral para solicitar um empréstimo internacional (com taxas e juros menores do que os praticados no Brasil além de um prazo mais dilatado de forma a melhorar o perfil da nossa dívida), que, a nosso ver, seria a única forma do clube sair desta terrível situação”.

“O Cruzeiro tem uma despesa anual em torno de 80 milhões de reais. Mostrei através de números e gráficos que nossa dívida ultrapassaria a casa de um bilhão de reais para os próximos 4 anos caso não fosse tomada as providencias por nós recomendadas” (Wagner Pires de Sá)

Confira a íntegra da carta de Wagner Pires de Sá

Desde os primeiros momentos de nossa gestão fizemos questão de apresentar ao egrégio Conselho Deliberativo do Cruzeiro Esporte Clube as entranhas de todas suas contas contábeis e financeiras , até mesmo porque o próprio conselho solicitou a contratação de uma segunda Auditoria Externa, tendo em vista algumas incongruências encontradas no primeiro Balanço do exercício de 2017. Que foi aprovado posteriormente com ressalvas.

Mostrei e demonstrei através de tabelas e gráficos a terrível situação financeira em que já se encontrava o clube com um perfil da dívida extremamente comprometedor. Da dívida total em torno de 400 milhões de reais o Cruzeiro teria que pagar quase que de imediato cerca de 300 milhões de reais, importância essa representada por salários, direitos de imagem e bichos atrasados, impostos federais e municipais a maioria deles já em fase de execução fiscal. Atrasados com nossas responsabilidades junto a Minas Arena e diversos fornecedores e principalmente o que chamamos de dívida FIFA (compra de jogadores e direitos de comissões de intermediações não quitados anteriormente). À época não acusei ou responsabilizei gestões ou gestores anteriores ,mas, sim ao sistema praticado e ainda em curso do futebol brasileiro. A conta não fecha. O salário dos jogadores são extremamente altos para as condições econômicas brasileiras. Para se ter uma equipe competitiva e entre as melhores do país o esforço financeiro é muito grande, principalmente porque as fontes de renda da maioria dos clubes provêm de transmissões de televisão que privilegia uns pouquíssimos clubes brasileiros

Reuni com a maioria dos Conselheiros em pequenos grupos de forma a dar o máximo de informação e dirimir quaisquer dúvidas quanto a situação financeira e contábil do clube. Por fim convoquei uma Assembleia Geral para solicitar um empréstimo internacional (com taxas e juros menores do que os praticados no Brasil além de um prazo mais dilatado de forma a melhorar o perfil da nossa dívida), que, a nosso ver , seria a única forma do clube sair desta terrível situação. Só para exemplificar – o custo de nossa dívida a curto- prazo, gira em torno de 1,8% ao mês, entre encargos financeiros , multas e despesas cada vez maior com advogados, ou seja, cerca de 5 milhões e quatrocentos mil reais ao mês que somado as prestações da dívida consolidada (Profut e Refis) o Cruzeiro tem uma despesa anual em torno de 80 milhões de reais. Mostrei através de números e gráficos que nossa dívida ultrapassaria a casa de um bilhão de reais para os próximos 4 anos caso não fosse tomada as providencias por nós recomendadas.

Ironicamente criou-se um clichê de não transparência das contas do Cruzeiro Esporte Clube.

O Cruzeiro é hoje o clube mais transparente do Brasil. Nossa contas , documentos, contratos e registros gerais estão nas mãos de todos os nossos conselheiros, do Conselho Fiscal, da policia estadual, federal, Ministério Público e principalmente da imprensa e rede social.

Em 2018 ganhamos o campeonato mineiro e o Hexa da copa do Brasil. Iniciamos 2019 ganhando o campeonato mineiro e fizemos uma das melhores performance na fase de classificação da Libertadores. O Cruzeiro era considerado pela crônica esportiva e por seus torcedores um dos melhores entre os maiores clubes brasileiros. Inexplicavelmente o time parou de ganhar apos o empate com o River Plate. Não havia salários atrasados nem ainda crise politica criada exatamente e providencialmente após nossos revezes.

Foi um ataque programado cruel e covarde, criando antes das partidas do clube situações de instabilidade na tentativa de prejudicar a performance da equipe, culminando com uma reportagem dirigida, veiculada através de uma das maiores órgãos da imprensa brasileira, denegrindo o Clube e seus gestores. O baque e o golpe foi sentido pelo clube. Perdemos o empréstimo já contratado e em fase conclusiva com um grupo financeiro internacional (um Banco Inglês). E com certeza nos levou ao rebaixamento.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!