Ex capitão fala do atual momento da seleção brasileira

Postado em 01/07/2019 10:20

Em coletiva realizada após o treino deste sábado, na Cidade do Galo, CT do Atlético-MG, Thiago Silva falou sobre a semifinal da Copa América, marcada para terça-feira, às 21h30, no Mineirão. Para ele, por mais que a Argentina não viva momento tão bom, é sempre complicado enfrentá-los. Ainda mais com um agravante: Lionel Messi, que o zagueiro definiu como “o maior jogador da história”.

– Todas as vezes que a gente se enfrenta, seja na seleção ou na Champions, é muito difícil enfrentá-lo. Por mais que você estude, nunca vai entender a qualidade que tem e a diferença que ele pode fazer. Determinados momentos ele tira outra coisa da cartola que você não imagina. Esse é o diferencial dele. Eu como zagueiro tenho que estudar todas as possibilidades, a gente sabe que ele sempre puxa para esquerda, mas muitas das veze puxa para direita. Contra o Boateng (na Liga dos Campeões), ele fechou um lado, mas puxou para o outro.

Por mais que tenha visto outros craques do futebol, como Ronaldo e Adriano, Thiago Silva afirmou que nada se compara ao argentino. Questionado diversas vezes sobre como será a marcação em cima do camisa 10, o zagueiro da seleção brasileira voltou a exaltar o jogador.

 Embora tenha visto outros grandes: Ronaldo, Adriano, joguei com o Seedorf. Mas o Messi não tem igual. Por isso também temos que exaltar o Cristiano Ronaldo. Pela disputa pessoal e tão igual, ele merece tão respeito quanto o Messi.

LEMBRANÇAS DO 7 A 1

– Ninguém tem amnésia, ninguém esqueceu o que aconteceu, nem vai esquecer. Mas a vida é assim, tem que pensar nas coisas boas também. O último jogo aqui foi muito bem jogado da nossa parte. Temos que levar o lado positivo. Alemanha foi um jogo horrível, foi outra situação. Hoje vamos enfrentar a Argentina de igual para igual e tentar manter nosso padrão de jogo. Mas todo cuidado é pouco diante dessa equipe que tem o melhor do Mundo.

 

CARINHO DOS MINEIROS PELA SELEÇÃO

– Acredito que é muito legal quando é recebido dessa maneira. mostra o carinho que o mineiro tem pela Seleção, fica contente quando vem jogar aqui, procura retribuir dentro de campo. último jogo aqui se não me engano foi contra a Argentina, uma atuação brilhante. A gente está prestes a enfrentá-los novamente. Espero que estejamos preparados.

PRIMEIRO JOGO QUE BRASIL DEVE SER ATACADO

Por mais que não esteja em grande momento, é sempre a Argentina. Vamos procurar sempre agredir, ser sólidos quando formos atacados, porque qualquer descuido para essa equipe… Principalmente com a bola no pé do Messi. Espero que estejamos numa grande noite, diferente da última (contra o Paraguai), conseguir o resultado no tempo normal. Respeito enorme, mas o Brasil vai procurar seu jogo. Espero que possa tomar atitudes e ser premiado com boa atuação. No último jogo tivemos oportunidades , mas a bola não entrou. Aí o jogo vai ficando perigoso.

MOMENTO DA DEFESA DO BRASIL

– A solidez defensiva começa lá na frente, no ataque. Procuro frisar isso, quando a gente não toma gol falam que a defesa foi bem. A pressão sendo bem feita no ataque, a gente ganha um pouco mais fácil do que o normal. Quando a gente tem essa reação na perda de bola facilita nosso trabalho. Fico feliz pelo trabalho de todo grupo, não é só meu e do Marquinhos. Casemiro dá proteção incrível, Firmino lá na frente, Coutinho, Jesus… Equipe é completa, mas só ganhando títulos ficaremos marcados.

GABRIEL JESUS

– Depois do jogo contra o Peru, onde no meu modo de ver ele fez partida extraordinária, só faltou o gol, após a perda do pênalti ele ficou abalado. Ele sabia que tinha feito grande jogo, mas o fato de ter perdido a cobrança, deixou ele para baixo. No vestiário, sentei do lado dele e falei que de repente poderia resolver o jogo seguinte. A gente se deparou contra o Paraguai, a última oportunidade caiu nos pés dele. Falei que ele iria decidir. Quando ele fez o gol, na minha cabeça era ajoelhar e agradecer a Deus.

ALÍVIO COM TÍTULO

– Alívio ou não, ninguém gosta de perder. Nem sempre a gente consegue vencer. A gente acredita que possa fazer um grande jogo, dar moral grande passando por esse rival. Se vier de acontecer o título, vai dar tranquilidade maior para entrar nas eliminatórias de maneira diferente. Se não for dessa maneira (com título), é continuar com o trabalho que está sendo bem feito, os números dizem isso. Espero que possa continuar, e conseguir esse título vai dar moral grande. Você citou as frustrações do passado, se vencermos vai ser não o auge, mas um momento feliz dessa geração.

CORTE DO NEYMAR

– A gente se fortaleceu ainda mais. Fica aquele clima, aquela tristeza momentânea. Mas te dá motivação. O corte do Neymar pegou a todos de surpresa, mas acredito que a equipe conseguiu encontrar peças para continuar num bom nível. O Cebolinha entrou incrível, está fazendo uma grande Copa América. O Gabriel Jesus nem se fala, começou no banco e conseguiu de volta sua vaga. Espero que o Richarlison possa estar pronto para o jogo também, apesar de não vir treinando. É um jogador importante, tanto que nas reuniões que fizemos ontem e hoje ele estava presente pelo FaceTime.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com