Empresa americana entra na justiça contra o Cruzeiro

Postado em 27/06/2019 16:43

A empresa norte-americana Aubury Dade ajuizou uma ação contra o Cruzeiro cobrando participação na venda de jogadores da base. Na decisão, a juíza Moema Miranda Gonçalves, da 9ª vara cível de Belo Horizonte, determinou ao clube a exibição de documentos e marcou uma audiência de conciliação entre as partes.

Em julho de 2017, ainda sob a gestão do presidente Gilvan de Pinho Tavares, a Aubury Dade emprestou ao Cruzeiro 30 mil euros (R$ 131.460,00 na cotação atual) para custear viagens da equipe sub-18 para torneios na Holanda e no Japão. Em contrapartida, o clube mineiro “garantiria participação financeira de 20% (vinte por cento) dos valores recebidos em eventuais futuras transferências dos atletas participantes dos torneios, que fossem realizadas até o dia 31/08/2018”.

Dessa forma, segundo alega a empresa, qualquer atleta que participou das viagens subsidiadas com dinheiro da Aubury Dade, se negociado até 31 agosto de 2018, teria 20% da transação enviados para as contas da empresa norte-americana.

A Aubury Dade alega que quatro atletas foram negociados até a data do contrato: Victor Alexander da Silva, Guilherme William dos Santos, João Diogo Jennings e Natan Ferreira de Carvalho. A empresa disse que notificou o Cruzeiro pedindo a apresentação da documentação das transferências e que fosse feito o pagamento. O clube não se manifestou.

A assessoria de imprensa do Cruzeiro, que não irá se manifestar “por se tratar de uma operação realizada na gestão anterior”. O ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares também não respondeu sobre a questão.

A Aubury Dade, tem sede em Miami, na Flórida, nos Estados Unidos. A empresa informou que não vai se pronunciar a respeito e disse que os advogados brasileiros estão cuidando do caso. São dois os profissionais contratados pela Aubury: Gustavo Nogueira e Thomaz de Paiva. Eles, contudo, não atenderam ao telefone. 

Dos jogadores citados pela empresa, uma venda foi noticiada pela imprensa. Victor Alexander da Silva, o Vitinho, foi vendido para o Cercle Brugge, da Bélgica. O jogador viajou para o país europeu e rescindiu o contrato com a Raposa em 11 de julho de 2018. O Cruzeiro não chegou a divulgar oficialmente o valor da venda, mas alguns órgãos noticiaram a transação em R$ 10 milhões, o valor da multa rescisória do jogador. Se tiver direito a 20% desse valor, a Aubury Dade ficaria com R$ 2 milhões.

Os outros três jogadores citados na Justiça também deixaram o Cruzeiro. Natan foi envolvido em uma troca com o América. A Raposa enviou Natan e Márcio para o Colho e recebeu o meia Makton. Já o atacante João Diogo acertou com o Figueirense. O atleta, de 20 anos, teve boa participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior pelo time de Santa Catarina e renovou contrato até dezembro de 2020. Por sua vez, o atacante Guilherme Willian dos Santos acertou com o Náutico. Nos três casos, o clube celeste não respondeu se recebeu quantias financeiras pelas negociações.

 

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!