Eleições no Cruzeiro: Chapas formadas. Agora é definir a data da eleição.

Postado em 30/03/2020 11:23

O Cruzeiro vive a indefinição de quando e como será feita a próxima eleição para presidente. Nos últimos dias, o debate sobre o tema ganhou mais evidência ainda, com as defesas do ponto de vista por meio de Jose Dalai Rocha, atual presidente interino e do candidato ao posto Sérgio santos Rodrigues. Em meio a isso, as chapas agora estão completamente formadas.

Sérgio Rodrigues definiu o nome do segundo vice. Será Biagio Peluso, outro conselheiro influente dentro dos bastidores do Cruzeiro. Assim, as duas chapas estão formadas:

  • Emílio Brandi (presidente); Celso Luiz Chimbida e Anísio Ciscotto (vices)
  • Sérgio Rodrigues (presidente); Biagio Peluso e Lidson Potsch (vices)

Um dos principais nomes do conselho gestor do Cruzeiro, encabeçando a parte administrativa e financeira, Emílio Brandi tem 57 anos, é empresário (proprietário de uma distribuidora de alimentos) e sobrinho de Felício Brandi, um dos principais presidentes da história do Cruzeiro. Ele geriu o clube por 20 anos – entre 1961 e 1981 – e levou a Raposa às primeiras conquistas nacionais e internacionais: Taça Brasil de 1966 e Copa Libertadores de 1976.

Celso Luiz Chimbida foi um dos primeiros conselheiros a expor algumas irregularidades dentro do Cruzeiro, ano passado. O conselheiro nato fez parte do conselho fiscal da gestão de Wagner Pires de Sá e renunciou no começo do ano passado, após serem impostas dificuldades para seu trabalho.

Anísio Ciscotto é conselheiro nato do Cruzeiro, também é membro do conselho gestor, cuidando da parte financeira. Ciscotto faz parte da “ala italiana” do clube mineiro, funcionário da Caixa Econômica Federal e membro do conselho fiscal do Cruzeiro na gestão de Gilvan de Pinho Tavares.

O advogado Sérgio Rodrigues é conselheiro nato do Cruzeiro e, atualmente, também é membro do conselho de administração do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Vai para a sua segunda eleição, já que foi derrotado por Wagner Pires de Sá na eleição de 2017. Um dos principais críticos da antiga gestão, Sérgio também trabalhou como superintendente de futebol na gestão de Gilvan de Pinho Tavares.

O vice agora confirmado, Biagio Peluso, é conselheiro nato do Cruzeiro. Já exerceu cargo no clube. Foi vice-presidente na gestão de Zezé Perrella, entre 2008 e 2011.

O outro vice e que já havia sido anunciado é o conselheiro nato Lidson Potsch. O médico exerceu cargo no DM do Cruzeiro na gestão de Benito Masci e também já foi vice-presidente do conselho deliberativo do clube mineiro.

Por enquanto, a eleição marcada para 21 de maio está sob risco de não acontecer por causa da pandemia do novo coronavírus. O pleito seria para escolher um presidente com mandato tampão até o fim do ano. Em outubro, está prevista uma nova eleição. Mas tudo pode mudar nas próximas semanas.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!