Publicidade

Dos chamados grandes, Atlético foi o que menos jogou e só ganhou o Mineiro.

Postado em 18/02/2021 13:15

Atlético revive 2012 em 2020. Há, inclusive, mais semelhanças entre as duas temporadas. Em 2012, o Galo foi eliminado precocemente da Copa do Brasil (para o Goiás, nas oitavas de final). Em 2020, queda ainda mais precoce (para o Afogados, na segunda fase), além da saída na Sul-Americana ainda em fevereiro. Nos dois anos, o time conquistou o Campeonato Mineiro com autoridade e placares folgados no agregado da final (em 2012, bateu o América-MG; em 2020, o Tombense).

A temporada 2020 (que invadiu 2021) será, ao lado da de 2012, aquela em que o Atlético menos disputou partidas oficiais no século XXI. O jogo contra o Palmeiras, no encerramento do Brasileirão, é o 57º confronto do Galo na temporada, mesmo número daquele ano em que o time de Cuca foi vice-campeão brasileiro.

Advertisement

O Atlético é um dos quatro times da atual Série A com menos partidas na temporada 2020. Os outros três são Bragantino (fechará com 55 jogos), Coritiba (fechará com 56) e Goiás (assim como o Galo, fechará com 57).

Há, inclusive, mais semelhanças entre as duas temporadas. Em 2012, o Galo foi eliminado precocemente da Copa do Brasil (para o Goiás, nas oitavas de final). Em 2020, queda ainda mais precoce (para o Afogados, na segunda fase), além da saída na Sul-Americana ainda em fevereiro. Nos dois anos, o time conquistou o Campeonato Mineiro com autoridade e placares folgados no agregado da final (em 2012, bateu o América-MG; em 2020, o Tombense).

Tanto em 2012 quanto em 2020, o Atlético entrou no Brasileirão totalmente focado na competição e, em boa parte dela, brigou pelo título, mas perdeu fôlego na reta final. No ano que antecedeu o mágico 2013 para o Galo, o campeão foi o Fluminense, com sobras. Na temporada 2020, o Galo saiu da briga pelo título na 36ª rodada, mas a disputa pela taça ainda está acirrada entre Inter e Flamengo. O Atlético de Sampaoli ainda pode buscar o vice-campeonato, mas depende de uma combinação improvável de resultados.

O torcedor atleticano, claro, espera que outra semelhança entre 2012 e 2020 aconteça: que sejam anos de montagem de time e preparação para uma temporada seguinte vitoriosa. É esse também o plano da diretoria atleticana. De toda forma, uma diferença significativa está quase confirmada: naquela ocasião, o treinador do “ano do plantio”, Cuca, ficou para o “ano da colheita”. Desta vez, Sampaoli foi o comandante em 2020, mas é muito improvável que seja o técnico em 2021.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!