Publicidade

Diretor de Futebol acredita em outra realidade para o Cruzeiro.

Postado em 23/07/2021 14:21

Apesar de acumular sete jogos sem vitória no Cruzeiro e com o time novamente na zona do rebaixamento, o técnico Mozart segue com prestígio público perante a diretoria da Raposa. Foi o que garantiu o diretor de futebol do clube, Rodrigo Pastana.

O dirigente foi questionado sobre um contato do clube com Vanderlei Luxemburgo. Mas ele descartou.

Advertisement

“Não houve nenhuma procura a treinador algum. Nem ao Luxemburgo, nem a outro profissional. Pensamos no trabalho diariamente com o Mozart, o grupo está unido com ele. O grupo gosta do trabalho dele. Essa avaliação acontece pelos resultados. Mas o trabalho diário é muito bom, tem experiência, tem muito conhecimento. Experiência não só como atleta, mas como treinador também. Vem de trabalho excelente no CSA, ano passado. O fato de ter o grupo na mão ajuda muito para que, a caca jogo, tente encontrar formação. Não é fácil, ele só teve uma semana de trabalho. Mas a gente acredita, sim, que essa comissão técnica vai nos levar ao caminho das vitórias. Nós não trabalhamos com essa hipótese de não subir”.

Pastana foi questionado sobre a questão do acesso e foi bem enfático, garantindo acreditar no acesso. Ele citou os exemplos de América, em 2018, e CSA, em 2020. Ambos tiveram campanhas de recuperação, mas não conseguiram subir.

“Nós temos uma avaliação semanal da competição. Já tiveram campanhas surpreendentes do América em 2018, do CSA ano passado, que não chegaram a uma pontuação (de acesso) por dois ou três pontos. Ainda a gente acredita no acesso. Claro que essa vitória precisa vir rapidamente. A gente espera que, com a primeira vitória, a gente engrene outras vitórias e consiga chegar num patamar maior da classificação. É o caso do Guarani e do Remo, que já subiram colocações”.

O diretor de futebol ainda foi perguntado sobre a avaliação do trabalho de Mozart na Raposa. O aproveitamento é de 33,33% no clube. Pastana admitiu que os resultados não satisfatórios até o momento, mas que Mozart teve poucas janelas de treino com a Raposa.

“Eu não chamo ainda de trabalho. A gente não pode falar de trabalho quando tem oportunidade de estar 40 dias, numa função, e o seu trabalho de treinador é treinador. Tivemos uma semana de treinos. O resultado não é satisfatório, é claro para todo mundo, mas estamos fazendo por onde. Tenho visto empenho dos atletas, inclusive na relação com o treinador. A gente pensa que vai melhorar. Pensa numa vitória rápida, já pensava contra o Remo, infelizmente teve fato importante que foi a expulsão do Matheus Barbosa, penso eu que poderíamos virar. Acreditamos que essa vitória agora venha contra o Vila, e a gente realmente entre no campeonato. Aí sim teremos dois jogos com semanas cheias de treinamento. Aí sim o Mozart e os atletas poderão implantar um melhor padrão de jogo”.

A delegação do Cruzeiro está em Goiânia onde se prepara para o jogo de sábado, às 16h30, diante do Vila Nova pela sequência da Série B do Campeonato Brasileiro. O próximo compromisso em casa da Raposa é no dia 30 de julho, no Mineirão, enfrentando o Londrina.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!