fbpx
Pular para o conteúdo

Depois do sim do Conselho, o que se esperar do Cruzeiro.

Image

Foram aprovadas as solicitações de Ronaldo Fenômeno (em suma, cessão das Tocas e recuperação Judicial ou extrajudicial do clube) para concretizar a compra de 90% da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Cruzeiro. Foi uma votação aberta, mas bastante conturbada, com muita pressão de torcedores sobre os conselheiros no Parque Esportivo, no Barro Preto, uma liminar de última hora, corrida para derrubá-la, um atraso de quatro horas que só terminou após as 22h20, quando foi iniciada a apreciação dos itens, aprovados por aclamação por 215 votantes.

Na reunião desta segunda-feira, os conselheiros presentes aprovaram a transferência da propriedade das Tocas da Raposa I e II à SAF, condicionada à amortização de toda a dívida tributária da associação e obrigação de divisão igualitária entre as partes de lucro imobiliário que eventualmente vier a ser obtido em venda dos imóveis. Além disso, foi admitido pedido de Recuperação Judicial ou extrajudicial do clube.

Ronaldo esteve presente, mas só apareceu no ginásio após o departamento jurídico da Raposa sinalizar que derrubaria a liminar. Foi recebido com aplausos e pedidos para fotos, sendo cercado por integrantes do Conselho Deliberativo em verdadeiro momento tietagem. Mesmo assim, precisou ter paciência até a liberação dos votos.

Agora, Cruzeiro e Ronaldo farão os ajustes finais para a assinatura do contrato de venda de 90% SAF. A data limite para efetivar a negociação é dia 18 próximo.

Antes, o gestor da SAF tem pendências do dia a dia do futebol para resolver, como o pagamento do transfer ban imposto pela Fifa, que impede o registro de contratações. São cerca de R$ 13,5 milhões pelas dívidas de Kunty Caicedo e Careca. Novos contratados (Gabriel Mesquita, Neto Moura, Leo Pais, Rafael Silva e Rhodolfo) precisam ser registrados até esta terça-feira -data final da janela de transferências no futebol brasileiro.

Por volta das 17h15, Oficiais de Justiça chegaram ao local com a liminar do Tribunal de Justiça de Minas Gerais para suspender a reunião. Um dos autores, o conselheiro nato José Eustáquio Lucas Pereira explicou as razões da ação, ressaltando ser a favor da aquisição da SAF por Ronaldo.

“Somos a favor do Ronaldo. Mas estamos, também, a favor da legalidade. Nós não podemos votar coisas, negócios do Cruzeiro que não conhecemos. Fizeram contrato de confidencialidade sem que nenhum conselheiro tomasse conhecimento. Os conselheiros que estão indo votar, estão votando na base da pressão da torcida, sob ameaça de morte, levando a renúncia vários deles. Fatos como esse não são admissíveis”.

Imediatamente após ser intimado, o Cruzeiro recorreu. Foi mantida toda a programação da votação, apenas com ajustes no horário. Os conselheiros entraram no ginásio, ocuparam seus lugares.

Do lado de fora, protestos e muita pressão, com algumas bombas sendo estouradas, sobre os conselheiros que chegavam para votar. Houve também um momento de festa, na chegada do empresário Pedro Lourenço. Ele foi carregado por torcedores.

O presidente do Conselho Deliberativo, Maurício Silva, pediu paciência aos presentes até uma definição. Por volta das 20h15, o clube deu inícios à composição da mesa responsável pelos trabalhos.

Ela foi composta, nesta ordem, por Gabriel Lima (comitê de transição da SAF), Lidson Potsch (vice-presidente do Cruzeiro), Ronaldo, Sergio Rodrigues (presidente) e Maurício Marques (presidente do conselho)

Ainda assim, houve demora para o começo da votação, com o aguardo do anúncio da derrubada da liminar, fato ocorrido apenas às 22h20. Com quase quatro horas de atraso em relação ao horário marcado no edital, a votação foi, enfim, iniciada. Os pedidos foram aprovados por aclamação.

Ronaldo Fenômeno vem tendo um desafio novo a quase cada dia no Cruzeiro. Se nesa segunda precisou esperar por longas horas a aprovação no conselho deliberativo, nesta terça-feira continua a corrida contra o relógio para resolver o transfer ban que impede o clube de registrar atletas.

Ainda que não tenha assinado o contrato definitivo para adquirir 90% das ações da SAF, Ronaldo já vem aportando recursos no Cruzeiro para sobrevivência do futebol do clube. Chegará aos R$ 40 milhões em dívidas somente com transfer ban.

Os impedimentos de agora chegam a quase R$ 14 milhões. O clube tem cerca de R$ 12,5 milhoes de dívida com o Independiente del Valle, do Equador, pelo acordo não cumprido da dívida feita pela compra do zagueiro Kunty Caicedo. Além disso, tem um débito que se aproxima dos R$ 1,5 milhão com o Atlético-AC, pelo empréstimo do meia Careca.

Ronaldo corre contra o tempo para resolver a situação. O Cruzeiro tem até 12 de abril, na próxima terça, para registrar novos atletas para a Série B do Brasil. Pelo menos cinco contratações engatilhadas aguardam a resolução. São elas: goleiro Gabriel Mesquita, volante Neto Moura, meia-atacante Leonardo Pais, e os atacantes Rafael Silva e Rodolfo.

Se realmente pagar os valores aos clubes na Fifa (Independiente del Valle) e CNRD (Atlético-AC), Ronaldo chegará aos R$ 40 milhões aportados, aproximando-se do valor inicial prometido em investimentos no Cruzeiro, que era de R$ 50 milhões.

Lembrando que há outros R$ 350 milhões, mas estes recursos, pelo acordo inicial, estão atrelados a “receitas incrementais”. Será calculada a média das receitas do Cruzeiro entre 2017 e 2021. Caso a SAF não alcance o número determinado pela média, a partir de 2022, Ronaldo precisaria aportar investimentos.

No começo do ano, para registrar jogadores, Ronaldo precisou desembolsar cerca de R$ 26 milhões para realizar pagamentos de dívidas com três clubes que impediam o Cruzeiro de registrar jogadores.

FUTEBOL MINAS FM

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x