Daqui a pouco a Minas FM começa a Super Resenha Esportiva para Brasil x Argentina

Postado em 02/07/2019 17:41

Acompanhe pelo site da Minas FM:  www.radiominasfm.com.br

 

Não se anula Messi, não adianta”. Foi assim, simples e direto, que Tite respondeu à pergunta de um jornalista argentino sobre o principal jogador do rival desta terça-feira na Copa América. Apesar da constatação, o Brasil tem suas estratégias para tentar minimizar o impacto do camisa 10.

A Minas FM te conta tudo a partir de 18hs e vai até ás 21:30.

Assim como a comissão técnica fez questão de deixar claro que a preocupação é com todo o time da Argentina, a tarefa de defender também será coletiva. Começando da pressão na bola do homem mais avançado, Roberto Firmino, até a proteção de Casemiro aos zagueiros.

Dos homens de frente, Tite têm cobrado cada vez mais o “perde-pressiona”, para que os jogadores envolvidos no setor onde a bola é perdida a ataquem para recuperá-la o mais rápido possível. No Manchester City, Gabriel Jesus é muito elogiado por Pep Guardiola por esse trabalho.

Tido como o homem de maior liberdade da seleção, Philippe Coutinho é outro que tem missão defensiva: cortar as linhas de passe adversárias, no caso argentino, a bola que sai de Leandro Paredes. “É um cara que tenho um contato no PSG e acha bastante esse passe entre linhas. É neutralizar essa bola, para chegar um pouco na dividida para o Messi”, conta Thiago Silva.

É nessa bola que chega ao ataque com maior dificuldade que Marquinhos e Thiago Silva, assim como Casemiro, acreditam que podem levar vantagem sobre Messi. Tite, ainda assim sabe que será impossível ter 100% de sucesso contra o destaque argentino nesta terça-feira.

“A gente falou não só da individualidade da Argentina, mas cresceu o coletivo também. E o coletivo potencializa a individualidade. É inevitável parar grandes jogadores. Não se anula Messi, não adianta. Pode diminuir as ações, mas não neutralizar”, admitiu o técnico.

“Há preocupação para encurtar espaço, linhas defensivas, coberturas. Trabalhamos para isso”, complementou o auxiliar Cléber Xavier, que assistiu à vitória da Argentina sobre a Venezuela, no Maracanã, in loco, para analisar o que Lionel Scaloni pode preparar para a semi.

Mas e se Messi conseguir pegar alguma bola limpa? A estratégia não será atacar o camisa 10, mas sim tentar dobrar a marcação sobre ele, conforme contou Thiago Silva. “Quando (Messi) tiver a bola, quem estiver marcando, que não busque roubar, mas dobrar a marcação, para que a gente possa ter êxito”, detalha.

Brasil e Argentina se enfrentam nesta terça-feira, às 21h30 (horário de Brasília), no Mineirão, em Belo Horizonte. A outra semifinal será entre Chile e Peru, em Porto Alegre.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com