Publicidade

Cuca não precisará reformular elenco atleticano como fez na primeira passagem pelo clube.

Postado em 27/03/2021 13:48

O Atlético irá retomar a temporada 2021 na próxima quinta-feira, contra a Caldense, no segundo jogo de Cuca à frente da equipe, em seu retorno. Ele ganhou 10 dias de apenas treinamentos no CT, essenciais para poder conhecer o elenco e diagnosticar carências. O caminho é bem diferente da sua primeira passagem, quando fez uma verdadeira reformulação no elenco.

Com uma base construída em investimentos milionários a partir de empréstimos de conselheiros, o Atlético contratou 11 jogadores na era Sampaoli. Lembrando bem o que aconteceu na primeira passagem de Cuca, ainda que com menos dinheiro disponível. Na virada de 2011 para 2012, o Atlético teve a saída de 16 jogadores. Foram contratados nove no mesmo período, e o elenco foi fechado para o Brasileiro com mais reforços: Jô, Junior César, Ronaldinho e Victor.

Advertisement

No fim da primeira temporada completa, no qual foi vice-campeão brasileiro, o Atlético terminou com 28 jogadores no comando de Cuca. Sendo que 15 deles tinham sido contratados ou retornaram na sua administração: Victor, Rafael Marques, Marcos Rocha, Carlos César e Michel; Triguinho, Junior César, Pierre, Leandro Donizete, Escudero, Danilinho (que foi embora ainda em 2012), Ronaldinho Gaúcho, Jô, Juninho, Leonardo.

“Nós fizemos uma remontagem quase que geral de 2011 para 2012. No Santos eu não pude contratar, e aprendi que muitas vezes a gente tem em casa o que procuramos fora. Então, nada melhor que o tempo de treinamento e os jogos para você entender o que você tem”.

Até o momento, apenas Victor e Marquinhos não estão mais no elenco e contou com as chegadas de Dodô, Hulk e Nacho Fernández. Cuca já indicou que não irá sugerir nomes para a diretoria contratar até saber exatamente do que o time precisa. Antes disso, ele tem um elenco de 40 jogadores para avaliar, sabendo que alguns serão emprestados, principalmente jovens que ainda não têm espaços, ainda que o Galo aposte na base para preencher lacunas.

“Estivemos com o Cuca e foi um acordo entre a gente, que o melhor seria ele conhecer o plantel. Subimos jogadores com potencial e acreditamos que, as vezes, podemos resolver carência ali com o próprio plantel que já existe, com jogadores mais novos. Acredito que, no futuro próximo, a gente já tenha uma análise do Cuca e então, iremos tomar decisões necessárias” – disse o presidente Sérgio Coelho.

O Atlético está com o ataque recheado. Mas o sistema defensivo carece de preocupações. Com Sampaoli, o time terminou o Brasileiro 2020 sendo vazado 45 vezes. Há uma atenção no mercado para a contratação de ao menos um zagueiro capaz de disputar vaga com Réver e Junior Alonso, os titulares. Jemerson está no radar. Por outro lado, a diretoria já sabe que pode perder peças do setor na reabertura da janela, no meio do ano.

“Temos ótimos zagueiros. A grande questão nossa é uma preocupação nossa que é possível que a gente tenha que vender um ou dois zagueiros. Então, já fazendo planejamento, pretendemos sim, se aparecer boa oportunidade, um zagueiro que venha para ser titular” – analisou Sérgio Coelho.

 

 

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!