Cruzeiro vence BOA na estreia do Campeonato Mineiro – 22 de Janeiro de 2020

Postado em 22/01/2020 21:37

O Cruzeiro iniciou a temporada da reconstrução vencendo o Boa por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro. Os gols da vitória foram marcados por dois jogadores revelados nas categorias de base. Aos 18 minutos do primeiro tempo, Thiago subiu na segunda trave e completou para as redes o cruzamento de Maurício. Aos 41’ da etapa final, Welinton correu de área a área, recebeu de Judivan e tocou na saída de Renan Rocha.

Com a vitória sobre o Boa, o Cruzeiro lidera o Mineiro ao lado do Patrocinense, que bateu o Villa Nova por 2 a 0, no estádio Pedro Alves Nascimento, em Patrocínio. No sábado, às 19h30, o time celeste pegará o Tombense, no estádio Antônio Guimarães de Almeida, em Tombos, pela segunda rodada do estadual. O Gavião-carcará também estreou com resultado positivo: 1 a 0 em cima do Tupynambás, em Juiz de Fora.
 
Do rebaixamento à Série B até a estreia no Campeonato Mineiro, os torcedores do Cruzeiro experimentaram sentimentos de tristeza e esperança. Por um lado, viram a dívida total atingir patamar impagável em curto prazo (R$ 800 milhões), consequência da desastrosa administração do ex-presidente Wagner Pires de Sá. Por outro, animaram-se com a promessa de transparência do núcleo de gestores que tentam salvar as finanças do clube.
 
Na parte esportiva, o elenco de 2019 sofreu debandada, seja por iniciativa do próprio Cruzeiro ou recusa de jogadores em aceitar readequação salarial conforme as possibilidades financeiras celestes. Saíram Dodô, Egídio, Fabrício Bruno, Éderson, Jadson, Henrique, Thiago Neves, David, Marquinhos Gabriel, Ezequiel, Pedro Rocha, Joel e Sassá. Ariel Cabral, Fred, Dedé e Manoel também devem deixar a Toca.
 
Os experientes que decidiram ficar – Fábio, Rafael, Edilson, Leo e, até o momento, Rodriguinho – ressaltaram a oportunidade de participar do processo de reconstrução do clube. Junto a eles, jovens remanescentes de 2019 e promovidos do time da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2020. Logo na estreia, o técnico Adilson Batista escalou sete garotos: Cacá, Rafael Santos, Jadsom, Adriano, Maurício, Alexandre Jesus e Thiago.
 
Nos primeiros toques na bola, os pratas da casa aparentavam certa falta de sintonia, e o Boa parecia ameaçar. Entretanto, a partir dos 10 minutos, o Cruzeiro se encontrou. Aos 18’, Maurício arrancou pela esquerda e cruzou para a segunda trave. Principal surpresa de Adilson na equipe, o centroavante Thiago, de 1,88m, cabeceou no canto esquerdo e abriu o placar: 1 a 0.
 
A estreia só não foi perfeita para Thiago por causa de uma ‘puxada’ na coxa esquerda aos 23 minutos. Ele se machucou sozinho ao correr para tentar alcançar bola lançada por Maurício. Sem condições de permanecer em campo, foi substituído por Judivan. No restante da etapa inicial, o Cruzeiro não conseguiu criar chance clara, mas apresentou muita disposição, sobretudo com Maurício, que se apresentou bastante para o jogo.
 
No início do segundo tempo, o Cruzeiro teve duas boas chances para ampliar o placar. Aos 6 minutos, Judivan conduziu a bola no ataque e soltou a bomba de pé direito, exigindo boa defesa de Renan Rocha. Na sequência, Maurício deu assistência a Rodriguinho, que girou e bateu de canhota, com muito perigo.
 
No decorrer da etapa final, o Cruzeiro chegou a ser pressionado pelo Boa, mas conseguiu encaixar contra-ataque aos 41 minutos. Judivan recebeu de Maurício no meio-campo e enfiou para Welinton, que usou sua principal virtude, a velocidade, para correr de ‘área a área’ e bater rasteiro na saída de Renan Rocha: 2 a 0

Fonte: Superesportes.
Acompanhe a Transmissão em nosso FACEBOOK:

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!