Publicidade

Cruzeiro amplia drama na Série B, perde para o Remo e não vence há sete jogos

Postado em 20/07/2021 21:36

“Se for olhar, oito dos 10 gols mais bonitos da Série B foram contra nós”, lamentou Rafael Sóbis, na saída do intervalo de mais uma derrota do Cruzeiro no torneio nacional. Pelo sétimo jogo seguido, o torcedor celeste escutou o apito final e não comemorou uma vitória. Na noite desta terça-feira (20), com um golaço de Victor Andrade, como destacou o camisa 10 cruzeirense, a Raposa foi derrotada pelo Remo por 1 a 0, no Baenão, em Belém, do Pará, pela 13ª rodada da Segundona. A pior sequência do time desde a queda à Série B, em 2019. 

O jogo 

Um primeiro tempo em ritmo devagar, quase parando. Para ser mais do que honesto, a principal jogada foi justamente o gol marcado por Victor Andrade. E que pintura, diga-se de passagem, aos 22 minutos. O Remo aproveitou-se de de falhas de marcação do Cruzeiro. Atraso na recomposição, bola nas costas, Rômulo atrasado e o cruzamento de Thiago Ennes que encontrou Victor Andrade dentro da área, sozinho, para emendar um belíssimo voleio. 

Advertisement

Foi o 23º gol sofrido pela Raposa na Série B, a pior defesa disparada. Mais um dia que o torcedor pegou a escalação titular e se perguntou: o que está acontecendo? Brock, um mês depois de seu último jogo, voltou a fazer dupla com Rhodolfo. E no meio, para não pontuar outras mudanças, Lucas Ventura, o Nonoca, que vinha sendo titular, teve a sequêcia interrompida, com Rômulo retornando ao lado de Matheus Barbosa, outro que voltou aos 11 iniciais. 

O Cruzeiro foi passivo, foi lento, não conseguia trocar três passes sem abusar da bola longa, e deixou o primeiro tempo sem nenhuma finalização em direção ao gol do Remo. Na segunda etapa, no entanto, o time estrelado acordou. Logo teve uma chance com Sóbis, que não conseguiu finalizar com a precisão necessária, e depois em um cruzamento torto de Norberto, que pingou no travessão. 

Mozart mexeu no ataque. Mandou a campo Bissoli, pouco depois Wellington Nem e ainda promoveu a estreia de Dudu, atacante que veio por empréstimo do Primavera, de São Paulo. Mas as coisas complicaram de vez com a saída de Matheus Barbosa, expulso após levar o segundo amarelo em um lance com Gedoz.

O Cruzeiro pode reclamar de um pênalti, ao menos na análise dos comentaristas de arbitragem, quando Bruno José acertou um chute e Igor Fernandes bloqueou a bola. Porém, o time teve, mais uma vez, dificuldades, sejam elas técnicas, disciplinares, físicas. Não tem sido fácil a vida do torcedor celeste, que ainda viu um drone passear com o escudo do clube e o fantasma da Série C no Baenão. 

FICHA TÉCNICA
REMO 1 X 0 CRUZEIRO

Motivo: 13ª rodada da Série B do Brasileiro
Local: Estádio Baenão, em Belém (PA) 
Data: terça-feira, 19 de julho de 2021
Horário: às 19h (de Brasília)
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)
Assistentes: Tiago Augusto Kappes Diel (RS) e Luiza Naujorks Reis (RS)
Quarto árbitro: Ignacio Jose de Almeida Pedro (PA)

Gol(s): Victor Andrade, aos 22 minutos do 2º tempo (1-0)

Cartão amarelo: Victor Andrade, Igor Fernandes (Remo); Rafael Sóbis, Matheus Barbosa (Cruzeiro)

Cartão vermelho: Matheus Barbosa (Cruzeiro), aos 26 minutos do 2º tempo

REMO: Vinícius; Thiago Ennes, Romércio, Kevem e Igor Fernandes (Marlon); Uchôa, Lucas Siqueira (Marcos Júnior), Dioguinho (Wallace) e Felipe Gedoz; Erick Flores (Arthur) e Victor Andrade (Wellington Silva). Técnico: Felipe Conceição.

CRUZEIRO: Fábio; Norberto, Eduardo Brock, Rhodolfo e Jean Victor; Matheus Barbosa, Rômulo (Flávio), Marcinho (Bissoli) e Bruno José (Wellington Nem); Felipe Augusto (Dudu) e Rafael Sóbis (Thiago). Técnico: Mozart Santos.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!