Publicidade

Cruzeiro perde pela primeira vez na história para o Sampaio

Postado em 08/10/2020 20:54

BANNER FUTEBOL AGOSTO 2020

Cruzeiro perde pela primeira vez na história para

o Sampaio e aprofunda crise

Em nova noite de horrores, Raposa foi dominada pela equipe maranhense, que veio ao Mineirão com proposta sólida e triunfou

Pela primeira vez na história, o Cruzeiro perdeu para o Sampaio Corrêa. Os times não se enfrentavam desde 1981. E no terceiro confronto entre ambos em quase 100 anos de Raposa, o time maranhense veio ao Mineirão para executar um jogo extremamente seguro – e de muito mais qualidade que o time celeste – para vencer por 2 a 1, saindo da zona de raebaixamento e jogando o Cruzeiro para a 18ª posição, na antepenúltima colocação. 

Foi a sétima derrota na Série B, a quarta sob o comando de Ney Franco em seis jogos do treinador. O time agora seguirá para Atibaia para praticamente uma semana de treinamentos e depois encarar o lanterna Oeste. 

Em seu jogo de 900 com a camisa do Cruzeiro, Fábio já iniciou a partida executando um milagre. André Luiz cabeceou para baixo e o camisa 1 celeste teve que intervir. Era o prenúncio de mais uma noite difícil para a torcida celeste. 

Lentidão e passividade

Falta muito ao Cruzeiro. De confiança à criatividade. A equipe tinha muitas dificuldades para conseguir escapar da primeira linha de marcação do Sampaio Corrêa. A lentidão do time contrastava com apenas um escape, que era a velocidade de Airton. Muito pouco para o time com a maior folha salarial da Série B. 

Essa passividade não passaria impune. Durante toda a segunda divisão essa tem sido a rotina da Raposa. O Sampaio de Léo Condé fez um jogo extremamente seguro desde o início, utilizando boas peças como Pimentinha, e ele infernizou muito pela direita, caindo justamente em uma disputa com Giovanni, que retornou à lateral-esquerda devido à ausência de Matheus Pereira, com a Covid-19. 

Punição

Sabe as desatenções do Cruzeiro? Pois é. Aconteceram de novo. Aos 12 minutos do primeiro tempo, Luiz Gustavo teve espaço para tocar suave e encontrar Roney adentrando na grande área pela esquerda. Ele deixou Daniel Guedes na saudade e tocou na saída de Fábio para abrir o placar. 

Só no cruzamento

O Cruzeiro chegou a empatar ainda no primeiro tempo, aos 39 minutos, na única jogada que o time possui, que é alçar bola para a área. Manoel mandou para as redes. Talvez o único atleta sanguíneo do time. Chamou a atenção que o gol sequer recebeu a comemoração devida pelos atletas. A confiança está em baixa. 

Pimenta no olho dos outros… 

O ditado é claro. Pimenta nos olhos dos outros é refresco. A situação está complicada demais para a Raposa. Na etapa final, o Cruzeiro fez mudanças, colocou Maurício, Thiago, Sassá deslocado para a lateral, mas o Sampaio, tranquilo, manteve o jogo cerebral e conseguiu a virada tocando a bola com qualidade dentro do Mineirão. Aos 13 minutos, Pimentinha arrancou pela ponta direita, passou por Giovanni e deu um passe preciso para Caio Dantas vencer Fábio e decretar a sétima derrota do Cruzeiro na Série B. 

fonte:www.otempo.com.br

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!