Cruzeiro perde ação na FIFA, mas recorre para não perder pontos no brasileirão

Postado em 10/07/2019 11:41

O Cruzeiro tem mais uma situação de ordem financeira para resolver. E essa pode gerar prejuízo desportivo. O clube foi acionado na Fifa pelo Zorya, da Ucrânia, por uma dívida referente à aquisição do atacante Willian, hoje no Palmeiras. A Raposa perdeu o processo em primeira instância, e foi punida pela Fifa em sanção que, em caso de não pagamento num prazo de 90 dias, poderia envolver a perda de seis pontos no Campeonato Brasileiro. Porém, os advogados celestes recorreram da decisão no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS, na sigla em inglês) para suspender, ao menos por ora, a decisão. O valor do débito gira em torno de R$ 6 milhões.

Em junho de 2017, os ucranianos acionaram o Cruzeiro na Fifa cobrando o valor devido pelo clube celeste. A decisão do Comitê Disciplinar da Fifa, favorável ao Zorya, saiu no dia 22 de março deste ano e determinava que o Cruzeiro deveria realizar o pagamento da dívida. O risco de ser punido com subtração de seis pontos no campeonato nacional vigente existe, mas só aconteceria em caso de descumprimento do pagamento da dívida em prazo de 90 dias.

No dia 23 de maio, o Cruzeiro recorreu da decisão no TAS e, nessa terça-feira, as partes (Cruzeiro, Zorya e CBF) receberam uma carta da Fifa a qual suspende a decisão do Comitê Disciplinar da entidade, por reconhecer a validade do recurso interposto pelo jurídico da Raposa.

Breno Tannuri, advogado que representa o Cruzeiro nas ações contra o clube na Fifa explicou que, a princípio não há mesmo a chance de punição.

– A informação que tenho da Fifa, de ontem, é que não há punição. Nós apelamos para a Corte Arbitral. Temos direito de ir até a última instância antes de sofrer qualquer tipo de punição – disse Tannuri, explicando também que o processo no TAS deve demorar de oito a dez meses.

Em nota, o Cruzeiro confirmou a derrota na Fifa, o recurso no TAS e disse que, em caso de derrota no Tribunal Arbitral do Esporte, fará o pagamento para não sofrer punições desportivas. Após o TAS deliberar de forma definitiva sobre o tema, e o clube mineiro ainda for considerado culpado, ele só sofreria a punição de seis pontos caso não executar a dívida (R$ 6 milhões) no prazo de 90 dias.

Veja a nota do Cruzeiro:
“Sobre a contratação do Willian, Cruzeiro perdeu em primeira instância na Fifa, já entrou com recurso através do advogado Breno Tannuri, ganhou a liminar e até que haja novo julgamento e se mantenha a punição não há risco de perda de pontos. Perdendo a causa, o Cruzeiro paga o que será estabelecido e não sofre punição desportiva”.

 

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!