Publicidade

Cruzeiro derruba América-RN, segue na Copa do Brasil e fatura mais R$ 1,7 milhão

Postado em 14/04/2021 23:40

Raposa chegou ao quinto jogo de invencibilidade na temporada, emendando a quarta vitória seguida, a primeira no torneio nacional desde as quartas de 2019

Um jogo decisivo de Copa do Brasil nem sempre é vencido no talento. O Cruzeiro teve dificuldades, mas com uma postura mais intensa na segunda etapa, especialmente com a entrada de Rômulo e Felipe Augusto, o time conseguiu o que precisava: venceu o América-RN por 1 a 0, dentro da Arena das Dunas, em Natal, com um gol marcado por Matheus Barbosa na segunda etapa. Um lance também definidor para o volante, que atravessava uma noite de pouca inspiração, mas quando viu a chance, não perdoou. 

Pelo quinto jogo seguido, o Cruzeiro saiu de campo sem sofrer gols. O quarto jogo sem derrotas, a terceira vitória seguida e o fim de uma sequência de oito jogos sem vencer na Copa do Brasil desde 2019. Na conta do time, ainda a premiação: R$ 1,7 milhão preciosos. O embalo continua e agora a espera do sorteio para saber quem será o adversário celeste na terceira fase da Copa do Brasil. 

Advertisement

O jogo 

Depois da vitória sobre o Atlético, esperava-se uma intensidade maior do Cruzeiro contra o América-RN, até porque o estilo faz parte da filosofia de Felipe Conceição. Mas o meio-campo celeste voltou a apresentar dificuldades com o sumiço de Marcinho e especialmente de Matheus Barbosa, que não conseguia ser este homem propositivo. O problema nem foi a posse de bola, pois o Cruzeiro a teve durante boa parte do jogo. A Raposa foi previsível e viu um América-RN bem mais agudo. 

O time potiguar deu uma canseira. E a síntese disso foi o ‘foguetinho’ Elvinho, o camisa 7 da equipe comandada por Evaristo Piza que, aliás, colocou Romarinho para dar espetada na marcação alta, dificultando a transição do Cruzeiro. 

O cansaço do esforço feito no clássico pode ter influenciado no desempenho do time comandado por Felipe Conceição. Uma das oportunidades do América-RN veio em um chute de Felipe Guedes espalmado por Fábio. O reflexo do jogo irregular da Raposa foram os passes errados e a dificuldade de fazer tabelas e triangulações. Pelo 10º jogo em 11 na temporada, o Cruzeiro foi para o intervalo sem balançar as redes na primeira etapa. 

No segundo tempo, demorou um pouco para que o time estrelado chegasse à área com mais perigo. Todavia, um chute cruzado de Sóbis e uma cabeçada de Airton quase derrubaram a meta do goleiro Samuel. O América-RN também sentiu o cansaço físico, tanto que Elvinho, assíduo no primeiro tempo, perdeu o gás e foi substituído.

Felipe Conceição tentou dar mais mobilidade ao ataque estrelado mandando a campo o experiente Rômulo, atuando como aquele meia mais clássico, e também William Pottker, sacando Airton e Marcinho. Felipe Augusto, o talismã da classificação em Roraima, também entrou no jogo, substituindo Bruno José, que sentiu a parte física na chegada ao banco. 

O Cruzeiro, ao menos, conseguiu uma forma de não permitir as chegadas do centroavante Wallace Pernambucano, que até chegou a balançar as redes, mas a arbitragem pegou um impedimento. 

E o que é futebol. Pouco tempo depois de Rômulo meter uma bola na travessão, Matheus Barbosa, que não vinha em uma grande noite, tornou-se a peça decisiva. Aos 37 minutos, de Sóbis para Felipe Augusto, o cruzamento rasteiro para encontrar Matheus Barbosa, na grande área, e o precioso gol para a Raposa. Fruto de uma postura mais acertiva do time na etapa final, povoando o ataque e tendo mais movimentação ofensiva.

fonte: www.otempo.com.br

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!