Publicidade

Brasil enfrenta Equador pela eliminatórias em crise pela Copa América

Postado em 04/06/2021 12:51

Líder das Eliminatórias, com 100% de aproveitamento, a seleção brasileira volta a campo na noite desta sexta-feira, pela sétima rodada da competição (a quinta e a sexta foram adiadas por conta da pandemia de Covid-19). A equipe comandada por Tite enfrenta o Equador, às 21h30 (de Brasília), no Beira-Rio, em Porto Alegre.

Como mandante, a seleção brasileira nunca perdeu para o Equador. Mais do que isso: ganhou os dez duelos disputados. No geral, foram 32 confrontos, com 26 vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas do time canarinho, a última delas há quase 17 anos, pelas Eliminatórias para a Copa de 2006.

Advertisement

Porém, o adversário está em bom momento. Terceiro colocado das Eliminatórias, o Equador vem de três vitórias consecutivas e possui o melhor ataque do torneio, com 13 gols marcados, média de 3,2 por partida.

No Brasil, se fase é boa dentro de campo, o mesmo não se pode dizer fora. A Seleção enfrenta turbulência provocada pela insatisfação dos jogadores ao descobrirem que a Copa América será realizada no Brasil. Eles discutem não participarem do torneio e tiveram, nos últimos dias, conversas sobre o assunto com Tite e o presidente da CBF.

Vale lembrar que os quatro primeiros colocados das Eliminatórias se classificam para o Mundial do Catar – o quinto lugar disputa a repescagem.

A Seleção vem bastante modificada em relação ao último jogo das Eliminatórias, há quase sete meses. Serão oito novidades na escalação.

Cortado por lesão das partidas contra Venezuela e Uruguai, Neymar volta a ser titular. O craque participou de apenas metade dos 26 jogos do Brasil desde a Copa do Mundo da Rússia.

Tite também recolocou Alisson no gol, no lugar de Ederson, e barrou Renan Lodi, um dos destaques da Seleção nas primeiras rodadas das Eliminatórias. Alex Sandro será o titular da lateral esquerda. Ainda na defesa, Éder Militão substituirá Thiago Silva, machucado.

No meio, Fred herda a vaga de Douglas Luiz, machucado, e Lucas Paquetá fica encarregado da criação, função desempenhada por Everton Ribeiro nas últimas rodadas.

 
Provável Seleção Brasileira: Alisson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos, Alex Sandro; Cassimiro, Fred, Lucas Paquetá; Richarlisson, Neymar, Gabriel. Técnico: Tite.

Os equatorianos tentam manter o embalo após a goleada por 6 a 1 sobre a Colômbia na última rodada. Apesar do bom momento, o argentino Gustavo Alfaro deve promover mudanças na escalação.

Nas laterais, Preciado e Pineida devem ganhar as vagas de Perlaza e Estupiñan. No meio, Méndez pode ceder lugar a Noboa.

O meia Carlos Guezo, que atua pelo Augsburg, da Alemanha, deve voltar ao time titular após cumprir suspensão. Enner Valencia, desfalque na última rodada, também retorna.

Os destaques da equipe são Estrada, autor de três gols nestas Eliminatórias, e Àngel Mena, que tem dois gols e três assistências na competição.

“Respeitamos o Brasil como respeitamos a todos, mas não nos sentimos inferiores. Sabemos o que temos e, se tivermos a capacidade de levá-las a campo, podemos fazer um bom partido, de igual para igual. Será uma prova linda – disse o treinador da seleção equatoriana”, que ainda completou:

“A chave do jogo passa por ter distâncias curtas entre as linhas, trabalhar bem as pressões e não ceder espaço aos jogadores que têm muita capacidade de desequilíbrio”.

Provável Seleção Equatoriana: Dominguéz; Preciado, Arboleda, Arreaga, Pineida; Gruezo, Noboa, Caicedo; Mena, Valencia, Estrada. Técnico: Gustavo Alvaro.

Equipe de Arbitragem: Árbitro: Alexis Herrera, da Venezuela, Auxiliares: Carlos López e Jorge Urrego, ambos da Venezuela, Quarto árbitro: José Argote, da Venezuela, VAR: Christian Garay, do Chile

 

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade