Atlético leva gols no fim e perde de virada do Vasco em jogo com pênalti polêmico

Postado em 15/04/2018 18:33

Time mineiro saiu na frente, mas não conseguiu suportar pressão dos donos da casa na estreia do Campeonato Brasileiro, em São Januário

 

O cenário parecia mostrar um desfecho positivo para o Atlético na estreia no Campeonato Brasileiro, neste domingo. Aos 41’ e aos 52’ do segundo tempo, entretanto, surgem Wagner e Yago Pikachu. Os dois marcaram e garantiram a virada para o Vasco, que venceu por 2 a 1, em São Januário. O segundo gol se originou de um pênalti muito contestado de Bremer em Rildo. Com um chute traiçoeiro de fora da área, Otero fez para o time visitante, ainda na primeira etapa.

A partida expôs um confronto tático com propostas bem diferentes. O Atlético adotou uma postura mais reativa. Apesar de ter pouco a bola, o time mineiro teve boas oportunidades na primeira etapa e foi premiado com o belo gol de Otero.
 
No segundo tempo, o Vasco foi para cima e encurralou o Atlético. Zé Ricardo fez três substituições e colocou em campo Rildo, Andrés Ríos e Thiago Galhardo. A pressão deu resultado no final do tempo regulamentar, com um chute de Wagner e uma cobrança de pênalti de Yago Pikachu.
 
O Atlético, que vem de três derrotas consecutivas, volta a campo nesta quarta-feira, pela segundo jogo da quarta fase da Copa do Brasil. Na ida, vitória por 4 a 0 sobre o Ferroviário-CE, no Independência. O duelo será no Castelão, em Fortaleza.
 
No dia seguinte, é a vez de o Vasco jogar fora de casa. O time carioca viaja até a Argentina para enfrentar o Racing, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Atualmente, os comandados de Zé Ricardo ocupam a terceira posição, com um ponto ganho.
 
Pelo Campeonato Brasileiro, as equipes jogam no próximo domingo, às 16h. O Atlético recebe o Vitória, no Independência. O Vasco, por sua vez, vai à Arena Condá para encarar a Chapecoense.
O Atlético iniciou a partida com uma distribuição tática diferente da utilizada nas apresentações anteriores. O 4-1-4-1 de Thiago Larghi tinha a segunda linha de meias formada, da direita para a esquerda, por Otero (que costuma atuar na outra ponta), Elias (mantido na mesma posição), Luan (mais recuado e centralizado, ao invés de jogar na direita) e Cazares (deslocado da região central).
 
Mas foi o Vasco que levou perigo ao gol adversário pela primeira vez na partida. Aos 9’, Wellington finalizou de fora da área, mas parou em defesa de Victor. Na sequência da jogada, Yago Pikachu finalizou na trave. O Atlético se defendia e tentava contra-ataques.
 
Os visitantes tinham a bola por apenas 30% do tempo. A pouca posse do Atlético, entretanto, foi a que deu melhor resultado. Tudo por conta do talento de Rómulo Otero. O venezuelano finalizou de longe, aos 12’. Traiçoeira, a bola encobriu o goleiro Martín Silva, bateu na trave e no travessão antes de entrar.
 
Depois de abrir o placar, o Atlético reforçou a atenção na marcação. No momento defensivo, o time visitante formava duas linhas de quatro na maioria das vezes. À frente, ficavam Elias e Ricardo Oliveira. O combate começava atrás do meio de campo.
 
A postura dos comandados de Thiago Larghi deu certo até o final do primeiro tempo. Apesar de Riascos ter dado um susto em Victor numa cabeçada, foi do Atlético a melhor chance após o gol. Ricardo Oliveira cruzou pela esquerda para Gustavo Blanco. O volante recebeu livre, de frente para Martín Silva, mas finalizou o contra-ataque com um chute na trave.
‘Entrincheirado’, o Atlético se posicionou com os 11 jogadores atrás do meio de campo no início da etapa final. O Vasco chegou com finalização de Henrique, mas Victor interveio bem.
 
Em busca do empate, Zé Ricardo promoveu o retorno aos gramados de Rildo, liberado judicialmente após ser suspenso. O atacante não jogava desde 18 de março, quando se envolveu no lance da grave lesão de João Paulo, que precisou passar por cirurgia.
 
O Vasco avançou as linhas e criava oportunidades, ainda que em chutes de média distância. Por outro lado, o Atlético chegou com Ricardo Oliveira e Gustavo Blanco, mas não conseguiu aumentar a vantagem.
 
A pressão do Vasco continuou até dar resultado. Após muito tentar, o time da casa foi premiado com um gol de Wagner. O ex-meia do Cruzeiro aproveitou rebote para finalizar rasteiro, sem chances para Victor.
 
O time de Thiago Larghi foi penalizado mais uma vez aos 53’, logo quando a bola voltou a rolar após paralisação para atendimento médico. O árbitro André Luiz de Freitas Castro interpretou que Bremer derrubou Rildo na área, em contra-ataque originado em perda de bola de Róger Guedes, que havia tentado passe de calcanhar. Yago Pikachu cobrou bem e deu números finais ao jogo: 2 a 1.
 
VASCO 2 X 1 ATLÉTICO
 
Vasco
Martín Silva; Rafael Galhardo (Rildo, aos 10’ do 2ºT), Paulão, Werley e Henrique; Desábato e Wellington (Thiago Galhardo, aos 18’ do 2ºT); Yago Pikachu, Evander e Wagner; Riascos (Andrés Ríos, aos 18’ do 2ºT)
Técnico: Zé Ricardo
 
Atlético
Victor; Patric, Bremer, Gabriel e Fábio Santos; Gustavo Blanco (Yago, aos 32’ do 2ºT); Otero (40’ do 2ºT), Elias, Luan e Cazares (Róger Guedes, aos 43’ do 2ºT); Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi
 
Gols: Otero, aos 12’ do primeiro tempo (ATL); Wagner, aos 41’, e Yago Pikachu, aos 53’ do segundo tempo
Cartões amarelos: Henrique, aos 32’, e Evander, aos 40’ do 1ºT; Andrés Ríos, aos 27’, e Rildo, aos 33’ do 2ºT (VAS); Bremer, aos 17’, Yago, aos 35’, e Fábio Santos, aos 42’ do 2ºT (ATL)
 
Motivo: primeira rodada do Campeonato Brasileiro
Local: São Januário, em Belo Horizonte
Data e horário: 14 de abril de 2018, às 16h
 
Público: 6.349 torcedores
Renda: R$ 176.600,00
 
Arbitragem: André Luiz de Freitas Castro – GO (CBF) 
Auxiliares: Cristhian Passos Sorence – GO (CBF) e Leone Carvalho Rocha – GO (CBF)

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics