Atlético perde dois pênaltis e cede empate ao Fortaleza em BH

Postado em 21/07/2019 18:12

Só faltou nevar no estádio Independência! Em um jogo com “quatro” pênaltis, gol contra bizarro, VAR muito atuante, expulsão de assistente e um tempo para cada time, Atlético e Fortaleza empataram em 2 a 2.

A juíza Edina Batista, em seu primeiro jogo depois da Copa do Mundo feminina, mostrou muita coragem. Anotou dois pênaltis e ainda mandou voltar uma cobrança defendida pelo goleiro do Fortaleza.

Com o resultado, o Atlético fica em quarto na tabela, com 20 pontos. O Flamengo, com 21, é o terceiro. Com 26, Palmeiras e Santos seguem na ponta.

Logo aos 6 minutos do 1º tempo, o Fortaleza decidiu facilitar a vida do Atlético-MG. Ao tentar recuar uma bola para o goleiro Felipe Alves, o volante Juninho fez um belíssimo e bizarro gol contra.

De primeira, o camisa 55 encobriu seu companheiro. A bola caiu dentro da meta, sem quicar, numa cobertura perfeita.

O Fortaleza até chegou a responder rapidamente, e se reorganizou. Mas, pouco tempo depois, veio outra ducha de água fria. Aos 9, os jogadores do Atlético-MG pediram pênalti em Elias.

Após consulta ao VAR, a juíza Edina Alves Batista confirmou a penalidade para o time da casa. Cazares bateu com categoria no campo e ampliou para o Galo.

A verdade, contudo, é que o Fortaleza, nervosismo à parte, não jogava mal. Tanto que teve chances de diminuir ainda antes do intervalo – muito embora o Atlético-MG tenha também tido boas chances de ampliar.

O Fortaleza voltou melhor para a segunda etapa, mas a primeira chance foi do Galo. As duas primeiras, aliás. Felipe Alves fez milagre em chances consecutivas de Lucas Hernández, lateral-esquerdo. Cazares, no segundo rebote, também parou em Felipe.

E o Fortaleza se empolgou. Aos 11, Geuvânio perderia mais uma chance para o Atlético. Mas, aos 19, o Fortaleza diminuiu: Tinga faz um cruzamento na medida para Carlinhos, que ganhou no alto e testou sem chances para Cleiton: 2 a 1.

Aos 26, veio a redenção de Juninho. Foi ele quem cobrou o pênalti que Igor Rabello cometeu. Na comemoração, muitas lágrimas do jogador que fizera o gol contra no início do jogo.

O jogo se transformou, de repente, numa final de campeonato. No pênalti do Fortaleza, os jogadores se ajoelharam. E ainda haveria mais pênaltis. Para o Galo.

Aos 30, Roger Carvalho cometeu outro pênalti, desta vez, sobre Alerrandro. Ele mesmo foi para a cobrança, cheio de firula. E Felipe Alves defendeu, à sua esquerda.

Só que a tarde era mesmo de fortes emoções. O VAR chamou Edina, que mandou a cobrança ser refeita, porque o goleiro cearense se adiantou. Com razão.

Para diminuir os riscos, quem foi para a cobrança foi Luan. Que também errou, aos 36: Felipe Alves literalmente caminhou sobre a linha para sua direita. E foi lá mesmo que Luan cobrou. Felipe se abaixou e agarrou a bola.

O lance fez com que a torcida do Galo se revoltasse e um princípio de corre corre se instalou nas arquibancadas.

A tarde não era mesmo de Luan. Aos 49, o Menino Maluquinho perdeu chance mais do que clara dentro da pequena área. Chará faz boa jogada do lado direito e cruza na medida para Luan, que perde um gol inacreditável debaixo da trave, cara a cara com Felipe Alves.

Ouça os gols da partida na voz de Mário Savaget:

 

 

 

Fonte: ESPN.com

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com