Alexandre Mattos já trabalha nos bastidores do Atlético

Postado em 12/03/2020 12:46

Alexandre Mattos será o novo diretor de futebol do Atlético-MG, e só espera o retorno do presidente Sérgio Sette Câmara a Belo Horizonte para oficializar o acerto. O cartola vai assinar contrato até 2021, e o anúncio acontecerá nos próximos dias. Mattos chega ao Galo no último ano da atual gestão Sérgio Sette Câmara, temporada em que o presidente resolveu abrir os cofres, contar com parceiros e investir pesado para que o Alvinegro tenha um time forte, disposto a brigar por “coisas grandes” no Brasileirão, única competição que resta para 2020, além do Campeonato Mineiro.

E, quando o assunto é Brasileirão, Alexandre Mattos é um grande reforço. O dirigente tem quatro títulos da Série A no currículo (dois pelo Cruzeiro, dois pelo Palmeiras). Mais do que isso, Mattos tem uma estatística “pesada” em seu histórico: foi campeão nacional em todos os seus trabalhos como diretor de futebol.

No Améirca  assumiu a “pasta futebol” em um momento de crise do Coelho, mas ajudou o clube a se reerguer e chegou a disputar o Módulo II do MIneiro. Foi campeão da Série C em 2009 e, em 2010, foi o homem forte do futebol americano na temporada que foi coroada com o acesso à Série A. O clube acabou rebaixado novamente à Série B em 2011 e, de lá para cá, já voltou a subir (e cair novamente) duas vezes (em 2016 e 2018).

Mattos saiu do América para subir um degrau em termos de relevância e objetivos na carreira foi para o Cruzeiro, onde teve uma trajetória vitoriosa, com os títulos brasileiros de 2013 e 2014 (ano no qual também foi finalista da Copa do Brasil, sendo vice justamente perante o Atlético). Se credenciou a seguir para outro gigante nacional: o Palmeiras, seu primeiro trabalho fora de Minas Gerais.

No Verdão, mais um trabalho com taças nacionais levantadas. Mattos foi campeão da Copa do Brasil em 2015 e da Série A em 2016 e 2018, se consolidando de vez no mercado como um dos principais diretores de futebol do país. Deixou o clube paulista e, na sequência de carreira, resolveu aceitar o convite do Reading, da segunda divisão inglesa.

Enquanto esperava trâmites burocráticos para mudar de país, aceitou voltar ao Cruzeiro em janeiro de 2020, para auxiliar no início do processo de reconstrução, pela amizade com o empresário e conselheiro celeste, Pedro Lourenço.

O dirigente chegou a um acordo com os britânicos, mas não conseguiu visto de trabalho para atuar na Inglaterra e anunciou o ocorrido oficialmente, já tendo reunido pela primeira vez com o Atlético na sexta passada. Agora, o caminho ficou livre e ele assinará com o Galo por dois anos.

O currículo “pesado” de Mattos em competições nacionais casa perfeitamente com o principal objetivo do Galo na temporada 2020: o Brasileirão. O Alvinegro não conquista a Série A desde 1971 (único título) e tem investido pesado para tentar bater de frente com os clubes de orçamentos maiores, especialmente o Flamengo, campeão brasileiro e da Libertadores em 2019.

A grande inspiração de Alexandre Mattos – segundo o próprio – como diretor de futebol é Eduardo Maluf. O falecido cartola, além de referência de Mattos, tem uma trajetória semelhante em alguns aspectos. Um deles é o fato de ter trabalhado nos dois maiores clubes de Belo Horizonte: Cruzeiro e Atlético. Maluf fez grande trabalho “nos dois lados da lagoa”. Esse, agora, é o desafio de Alexandre Mattos. O passado cruzeirense ficou para trás, o futuro atleticano se aproxima.

Se Maluf é inspiração para Mattos na carreira, a passagem do ex-dirigente pelo Galo também é boa referência. Pelo Galo, o histórico diretor foi multicampeão, com destaque para os títulos da Libertadores (2013), Recopa Sul-Americana (2014) e Copa do Brasil (2014).
 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!