Adilson Batista têm dificuldades para treinar o Cruzeiro

Postado em 13/01/2020 14:35

No domingo, o Cruzeiro completou uma semana inteira de pré-temporada, que começou na última segunda-feira. O período de preparação para todo um ano é curto. Em menos de dez dias, a equipe estreia no Mineiro, diante do Boa Esporte, em Belo Horizonte. Qualquer treinador, se pudesse escolher, optaria por um tempo maior de pré-temporada. No caso de Adilson Batista, vários fatores aumentam essa vontade.

O treinador cruzeirense tem que lidar com diversos problemas extracampo, já que salários, férias e FGTS estão atrasados no clube, assim como os direitos de imagem, a quem tem direito de receber. Tudo isso, somado à queda para Série B e a consequente queda abrupta no orçamento, faz com que o elenco esteja reduzido e poucos atletas estejam garantidos no grupo principal.

Prova disso é que Adilson Batista ainda não teve, nos treinos em campo, 22 jogadores. Sendo assim, não pôde montar duas equipes completas. Thiago Neves e Fabrício Bruno, que movem processos trabalhistas contra o Cruzeiro, não estiveram na Toca neste início de pré-temporada. Éderson e David, que também optaram por ações judiciais, não treinam desde quinta-feira. Orejuela, que não ficará no clube em função do alto salário, também não foi a campo ainda, assim como Robinho e Dedé, em recuperação de cirurgias no joelho.

Na segunda-feira, data da reapresentação, 28 jogadores estiveram na Toca. Naquele dia, no entanto, houve apenas um trabalho leve e curto no gramado. Na terça-feira, dia agitado nos bastidores do clube, 18 atletas foram a campo. Na quarta, 20 estiveram treinando com bola, sendo que eram quatro goleiros, além do zagueiro Ramón, que apenas passou por lá, retornando rapidamente aos trabalhos internos.

A quinta-feira foi o primeiro dia em que Adilson Batista trabalhou com uma ideia de time, utilizando dois goleiros e tudo mais. Porém, com 19 atletas de linha, tendo, assim, que utilizar coringas na atividade. Com a saída do lateral Dodô e a ausência do zagueiro Cacá por febre, o treino de sexta teve somente 18 jogadores de linha. Com dez de cada lado (contando goleiros), Adilson esboçou um time:

Fábio; Weverton, Manoel, Léo e Rafael Santos; Ariel, Adriano e Maurício; Wellinton e Popó.

Entre esses atletas, Fábio, Manoel e Ariel Cabral ainda não sabem se seguirão no clube, já que precisam de readequação salarial. Além dos quatro jogadores que movem ações judiciais contra o Cruzeiro, outros oito que terminaram a temporada, já não estão mais na Toca: Marquinhos Gabriel, Henrique, Egídio, Ezequiel, Pedro Rocha, Dodô, Jadson e Joel. Sassá , que interessa ao Coritiba, pode deixar o clube nos proximos dias.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!