Publicidade

A beira da Falência? Dívida do Cruzeiro chega a R$1.000.000.000,00.

Postado em 05/09/2020 11:57

BANNER FUTEBOL AGOSTO 2020

As finanças do Cruzeiro continuam muito ruins. Apenas nos primeiros cinco meses deste ano, o clube acumulou um déficit de R$ 259,237 milhões. Esse é o resultado (somente de janeiro até maio) informado pelo clube mineiro em ações movidas nos últimos dias na Justiça. O déficit, inclusive, é maior que o do mesmo período de 2019 (R$ 130 milhões). O resultado negativo total do ano passado foi de quase R$ 400 milhões.

Com isso, pela contagem, a dívida acumulada do Cruzeiro chega aos R$ 982,54 milhões, estando muito próxima de chegar a R$ 1 bilhão até o final do ano, caso a situação não seja modificada. Parte desses valores foi divulgado pelo clube nas ações contra Itair Machado e Wagner Pires de Sá, na última semana.

O clube utilizou os valores para justificar a dificuldade financeira que passa e requerer os benefícios da Justiça gratuita. Segundo apurou a reportagem, um balanço do período de janeiro a maio será apresentado em breve, com o documento estando próximo de ser finalizado.

No último 25 de agosto, os conselheiros aprovaram as contas de 2019, com ressalvas. O presidente Sérgio Rodrigues, na ocasião, disse que a aprovação ocorreu dessa forma pois não há concordância sobre como os gastos foram feitos. Afirmou ainda que essas ressalvas representam indícios de gestão temerária, como apontado por inquérito da Polícia Civil de Minas Gerais.

A dívida acumulada do Cruzeiro, segundo o balanço de 2019, chega a R$ 803.486.208 (ainda sem contar os números dos primeiros meses de 2020). Em 2018, o balanço revisto apresentou déficit superior a R$ 73 milhões e foi aprovado pelo conselho deliberativo cruzeirense, somente no primeiro semestre deste ano, ad referendum, dependendo do resultado das investigações da Polícia Civil e Ministério Público.

Agora, com o primeiro retrato dos números de 2020, pode-se esperar um salto do total da dívida cruzeirense para a casa dos bilhões. O Cruzeiro, além dos gastos excessivos dos últimos anos, também foi acometido pela pandemia do novo coronavírus, que reduziu drasticamente as receitas do clube, principalmente com bilheterias e sócios.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!