fbpx
Pular para o conteúdo

Finanças: 3 melhores investimentos para viver de renda

Image

Muitas pessoas me procuram com o objetivo de investir em renda fixa para ter uma fonte de renda passiva. Elas já compreenderam que o principal objetivo da vida deve ser fazer com que o dinheiro trabalhe por você, e não o contrário.

Quando a sua renda passiva se iguala aos seus gastos mensais, passa a se chamar liberdade financeira.

Nesse ponto, você não precisa mais trabalhar, suportar os chefes difíceis ou se submeter a horários ou tarefas que não gosta.

Mas, tão importante quanto poupar hoje para ter liberdade financeira amanhã, é saber investir da melhor forma para gerar essa renda.

Existem três formas principais de investir com esse objetivo em mente, e, neste artigo, vou explorar cada uma delas, detalhando seus benefícios e riscos.

3 melhores investimentos para viver de renda

1. Renda fixa

O investimento em renda fixa para se obter renda é o clássico. É o que, em geral, as pessoas fazem. 

O título de renda fixa, ao ser levado até o vencimento, acaba representando aquela parte do seu portfólio que você sabe exatamente o quanto vai pingar

Essa previsibilidade é muito importante para quem depende dos retornos para pagar as contas do dia a dia. Contar com aquele dinheiro abre a necessidade dessa previsibilidade. 

A complicação começa na hora que vamos escolher títulos que paguem essa “renda mensal”, e percebemos que quase nenhum faz isso. 

Os títulos de renda fixa que pagam cupons periódicos, geralmente, são semestrais. Nessa periodicidade podemos encontrar:

  • Títulos prefixados do Tesouro: pagam 4,88% de juros ao semestre.
  • Títulos IPCA+ do Tesouro: pagam 2,95% + inflação ao semestre. 
  • CRIs, CRAs e Debêntures: depende da taxa de emissão de cada uma. 

No caso dos títulos do Tesouro Direto e das Debêntures que não sejam de Infra, esses fluxos semestrais sofrem a incidência do imposto de renda, reduzindo um pouco a rentabilidade total recebida. Nos CRIs, CRAs e Debêntures de Infra, não há incidência de imposto.

Outra estratégia utilizada em renda fixa que eu particularmente gosto muito é o escalonamento das necessidades financeiras. Ou seja, você deixa em títulos de liquidez diária o suficiente para um ou dois anos de pagamentos, enquanto o restante você investe pensando no longo prazo e se aproveitando dos movimentos de mercado. 

Essa opção aumenta o seu patrimônio acumulado, mesmo durante o período de consumo do patrimônio. 

Recentemente, o Tesouro Direto criou uma opção para quem precisa de fluxos mensais, chamado Renda+

Este título tem uma data de conversão, como, por exemplo, 2035. A partir deste ano, você receberá uma renda mensal, atualizada pela inflação, por 20 anos. 

Acho uma opção fácil de entender e acumular, sempre comprando o mesmo “vencimento” de título. 

O lado ruim, que não é tão ruim assim, é, ao final do período, pagar 15% de imposto de renda, ao invés de 10% de um fundo de previdência depois de 10 anos. O lado bom é que o fundo de previdência geralmente não tem uma renda conhecida e a gestão é ativa, dependendo da seleção de um bom gestor. 

Todas essas opções são muito interessantes, mas o desafio de gerar renda com renda fixa é exatamente o imposto pago a cada cupom recebido. 

Isso poderá ser resolvido com as próximas alternativas que vou mencionar aqui. 

2. Fundos Imobiliários

Fundos Imobiliários (FIIs) são uma modalidade de investimento que permite aos investidores aplicar recursos em empreendimentos do setor imobiliário de forma indireta. 

Em vez de comprar imóveis diretamente, os investidores compram cotas de um fundo que, por sua vez, investe em propriedades diversas, como edifícios comerciais, shoppings, hospitais, hotéis, entre outros.

Os fundos já fazem o que você gostaria de fazer, que seria obter a renda com aluguéis de imóveis, por exemplo. 

Mas há diversos benefícios em fazer isso via fundo imobiliário, ao invés de alugar imóveis diretamente, por exemplo:

  • Isenção de IR: os FIIs têm isenção de IR nos pagamentos mensais. Ou seja, ao contrário da renda fixa, tudo vai para o seu bolso sem passar pelo leão, aumentando a rentabilidade final.
  • Liquidez: ao contrário do investimento direto em imóveis, os FIIs são negociados em Bolsa e possuem uma liquidez diária caso você precise se desfazer de alguma posição.
  • Diversificação: o gestor do fundo pode colocar vários imóveis no mesmo fundo, diversificando as opções de renda para que você não dependa apenas do sucesso de um imóvel.
  • Rentabilidade: os fundos imobiliários acabam pagando mais do que os títulos de renda fixa, uma vez que têm mais riscos (vacância, crédito do inquilino, etc.). Ou seja, é uma boa forma de aumentar os recebimentos mensais, com um risco ainda muito controlado e atrelado à garantia física do imóvel. 

Recomendo, geralmente, uma carteira diversificada de bons FIIs para quem está se aposentando. Acho a combinação perfeita de retorno um pouco maior e risco controlado. 

Leia também: 2 melhores fundos imobiliários para geração de renda

3. Ações pagadoras de dividendos

As ações pagadoras de dividendos são uma estratégia robusta e eficaz para fins de aposentadoria, oferecendo várias vantagens financeiras. Primeiramente, os dividendos recebidos são isentos de imposto de renda, o que aumenta a atratividade dessa abordagem.

Ao investir em ações de empresas que pagam dividendos, você obtém uma parte da distribuição dos lucros, proporcional ao percentual de suas ações, proporcionando uma fonte de renda passiva.

Algumas empresas operam de forma semelhante a investimentos de renda fixa, apresentando receitas previsíveis, margens estáveis ao longo de muitos anos e uma distribuição consistente de lucros. 

Exemplos notáveis incluem empresas do setor de transmissão de energia. Essas companhias desempenham um papel crucial ao transmitir a energia produzida pelas geradoras  e distribuí-la para as distribuidoras, sendo remuneradas pela disponibilidade e confiabilidade de sua infraestrutura.

Os bancos também são frequentemente excelentes pagadores de dividendos. Eles conseguem gerar lucros substanciais com o spread entre a captação de recursos e a concessão de empréstimos, mantendo sua lucratividade independentemente das variações na taxa de juros da economia. Inclusive, o Itaú (ITUB3), um dos bancos mais rentáveis da nossa bolsa, é uma das nossas recomendações de compra, com ROE (retorno sobre o patrimônio líquido) de 22% e um dividend yield (parte do lucro distribuído aos acionistas) acima de 9%.

Uma estratégia de dividendos bem-sucedida deve ser diversificada para minimizar o risco específico de qualquer empresa individual. Tomando esse cuidado, além de fornecer uma renda regular, essa abordagem pode contribuir para o crescimento do patrimônio. Isso ocorre porque, além dos dividendos recebidos, as ações têm o potencial de se valorizar ao longo do tempo, aumentando ainda mais seu valor de mercado.

Em períodos de volatilidade do mercado, os dividendos oferecem um retorno tangível mesmo quando os preços das ações estão baixos, ajudando a amortecer as quedas no valor total do portfólio. Isso proporciona uma camada adicional de segurança e estabilidade financeira, essencial para investidores que buscam um fluxo de renda confiável e o crescimento de seu patrimônio ao longo do tempo.

Investir em ações pagadoras de dividendos não apenas apoia uma estratégia de aposentadoria sólida, mas também oferece uma combinação de renda passiva, crescimento do patrimônio e proteção contra a volatilidade do mercado, tornando-se uma abordagem abrangente e eficaz para investidores de longo prazo.

Veja também: Itaú ou Banco do Brasil: qual ação de banco comprar hoje?

A combinação das três

O ideal é que a sua carteira de aposentadoria seja uma combinação dessas três estratégias. 

Tenha como foco a construção de uma boa carteira de renda fixa, um pouco mais conservadora e previsível, seguida por uma carteira com pelo menos 10 fundos imobiliários diversificados, e uma carteira de ações pagadoras de dividendos também com uns 10 nomes. 

Essa estratégia resolve a questão mais relevante da vida, que é a liberdade financeira. Não por acaso, é uma das estratégias mais procuradas pelos nossos clientes. 

Fizemos um combo que chamamos de Nord Renda Turbinada, que inclui exatamente os relatórios de Renda Fixa, Ações de Dividendos e Fundos Imobiliários para te ajudar na seleção dos ativos. 

Basta clicar no botão abaixo para desbloquear o acesso:

Enquanto você está na fase de acumulação ou usufruto parcial dos proventos, a parte não utilizada deve ser reinvestida na mesma estratégia, aumentando muito mais rápido o seu patrimônio final e, consequentemente, a renda final gerada. 

Bons investimentos!

Postado originalmente por: Nord Research

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x