Rascunhos da Vida: Tombo da Mobilete. - Portal MPA

Publicidade

Rascunhos da Vida: Tombo da Mobilete.

Postado em 14/04/2020 6:00

O medo se faz necessário para preservar nossa vida. Se não tivermos medo de nada, com certeza iremos num momento, ou em outro sofrer algum tipo de dano a nossa integridade, seja ela física, emocional ou espiritual.

Salmo 23.4

Retirado do Site: https://pt.freeimages.com/photo/accident-1317029

Rinaldo era meu amigo, e quando visitei a fábrica do pai dele, ele tirou minhas medidas para fazer uma urna mortuária (palavra chique para caixão). Achei aquilo o máximo. Na época estava passando na reprise a novela Vamp na Rede Globo (esta telenovela foi o Top da moda no ano anterior, tanto que a reprise foi quase imediata).

Um dia após um treino na AANK (Academia Águia Negra de Karatê) fui para o ensaio do ministério de louvor. Lá me encontrei com Rinaldo que me propôs dar uma volta na sua mobilete . Eu recusei inúmeras vezes. Mas quando chegamos à rua Piauí acabou que aceitei. Assim eu montei nela esperei as instruções sobre como andar numa mobilete. E fiz tudo o que ele me disse, dei partida no pedal, acelerei a mobilete bem lentamente e comecei a descer a rua.

Agora imagina a situação, eu não sei andar de bicicleta, e me aventurei a andar de mobilete numa descida bem forte (que é esse trecho da rua Piauí). Enquanto a mobilete acelerava cada vez mais e eu não podia frear (e o Rinaldo desembestado atrás de mim). Eu consegui fazer a primeira curva, passei pela ponte sobre a via férrea, sobre a ponte sobre o córrego que corta a avenida Paraná e a própria Piauí, foi quando tentei fazer uma curva a direita na Casa da Batata.

Apenas tentei, pois ao tentar fazer a curva a mobilete escorregou, eu sai rolando, e batendo as costas, o corpo e o contrabaixo no chão. Aí levantei depressa, e corri para ver o contrabaixo que estava sobre o passeio, e o Rinaldo (ainda desembestado) logo atrás de mim. Sim, fora o tombo; uma marca de batida no contrabaixo, uma enorme quantidade de esfolados pelo corpo, uma calça rasgada, um retrovisor quebrado e a moral destruída, nada pior aconteceu (a não ser a ideia de que as medidas do caixão foram propositais).

Então o salmista diz, ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte não temerei. Ele não dizia não terei medo. Ele usava uma expressão hebraica que demonstra confiabilidade total. Não temerei significa terei confiança. Não significa não terei medo. Pelo contrário eu posso até estar assombrado pelo medo, mas terei confiança, confiança plena, real e verdadeira no nome do Deus Todo-Poderoso que zela por mim.

Sendo assim, o medo é necessário para preservar nossa vida do perigo, mas o temor é angustiante e torturador, pois tira nossa confiança, e nos faz temerosos ao extremo, ao ponto de não confiar Naquele que pode fazer infinitamente mais do que imaginamos. Pense nisso, não permita que seus medos se tornem em temores, mas confie no Senhor e o mais Ele fará por você.

Um grande e forte abraço!
Nos eternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que sabe o quanto o medo é necessário e que verdadeiramente as medidas não foram intencionais.