Publicidade

Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: O peixe era maior do que eu estava preparado.

Postado em 08/01/2021 6:00

Piscicultura é uma arte. Conseguir fazer com que peixes se reproduzam e criem em cativeiro sem a proliferação de doenças e sem que cresçam com deformidades faz parte de um estudo e planejamento bem executado.

João 21.1-11

Retirado do Site: https://www.freeimages.com/pt/photo/fish-1372481

Quando criança eu gostava muito de ir à casa do Tio Zinho e do Tio Dico, para pescar nos tanques de criação de peixes. As varas e iscas não precisavam ser muito boas, pois os tais peixes eram verdadeiramente “gulosos” e mordiam qualquer tipo de isca que fossem jogadas lá. Eu fazia varas de bambu comum e não os de bambus “cana-da-índia” que é especial para esse tipo de vara, como não tinha dinheiro para comprar os anzóis, eu fazia com alfinete de costura (pois minha avó era costureira). Dava certinho, mas só permitiam pegar peixes pequenos, os maiores conseguiam se libertar.

Passava horas a fio brincando de pescador. Voltava para casa sempre com algum peixe, ou então soltava de volta por considerar muito pequeno. Um dia, o “alfinete-anzol” não desentortou quando um peixe maior mordeu a isca. Ele me puxou então, eu caí dentro do poço, sai sujo, fedido e envergonhado. O peixe era maior que eu conseguia suportar.

Os discípulos de Jesus estavam desiludidos, o Mestre fora crucificado, morto e sepultado. Fora visto por muitos discípulos, conversou com vários, mas mesmo assim não tinham esperança se ele permaneceria com eles. A solução era esvaziar a mente, e nada melhor que uma pescaria para isso. Pescaram a noite toda e nada pegaram. Pela manhã o Mestre os chama e diz lancem a rede. Eles prontamente obedecem, os peixes pegos eram tantos e tão grandes que quase foram a pique. Se não houvesse peixe, mesmo assim eles não teriam fome, pois o mestre já tinha o suficiente para amará-los.

Uma coisa eu tenho aprendido, quando Deus é o centro de minha vida, mesmo na escassez ou na abundância Ele nunca nos abandona. Na escassez Ele providencia o necessário para que nada nos falte. Na abundância Ele espera que sejamos prudentes e saibamos como administrar o que Ele nos concedeu.

Pense nisso, Deus está no controle de sua vida, seja na fartura, ou na míngua, Ele continua sendo Deus, Ele continua se importando, Ele continua a nos amar. Portanto confie no Senhor e seja abençoado por Ele.

Um grande e forte abraço!
Nos verdadeiros laços do amor de Cristo!

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que aprendeu que precisamos estar preparados para os pequenos e grandes peixes.

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!