Rascunhos da Vida: O papagaio mítico... - Portal MPA

Publicidade

Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: O papagaio mítico…

Postado em 25/08/2021 6:00

Algumas palavras se tornam expressões de valores, surpresa, admiração, zombaria. Algumas frases viram adjetivos, expressões idiomáticas. Várias delas permanecem outras deixam de existir.

Efésios 3

Retirado do site: https://www.freeimages.com/pt/photo/parrot-1395146

A palavra mito significa: uma narrativa de tempos heroicos ou fabulosos, uma pessoa, animal, ou ser representado ou concebido, a representação de um estado real ou idealizado para o homem. Seja como for refere-se muitas vezes a algo simbólico ou extraordinário. Hoje é usada como expressão de alguém de destaque em qualquer campo.

Advertisement

Outras palavras ou expressões chamam a atenção por seu entendimento diferenciado. De um estado para outro uma palavra pode ser um palavrão ou uma expressão de exclamação. Precisamos entender o sentido das palavras dentro do contexto no qual são faladas ou escritas para que nosso entendimento não seja “doble” ou tenha ambiguidade.

Eu era menino e na “Prainha do Alemão” (esposo de Dona Iêda Campos, a ex. diretora da escola) havia um papagaio mítico. Segundo papai ele não gostava de crianças, e voava para arrancar a orelha dos meninos. Cheguei na “Prainha” morrendo de medo. Quando desci do caminhão o papagaio veio voando em minha direção. O alemão gritou “hör auf” (pare em alemão), não sei por que chegou aos meus ouvidos “COOORRE” e eu “meti bronca”. Não é que o danado do papagaio voou até o meu ombro e me deu uma bicada. Chegou a sangrar e muito.

O alemão pegou o papagaio e me disse: “falei eu pare, papagaio não bica em Jungle parado”. Nunca mais corri do mítico papagaio. Eu sempre descia do caminhão devagar, esperava ele pousar no meu ombro e o alemão tirar ele de mim. Depois de um tempo ele ficou meu amigo e até me deixava andar com ele no meu braço (que ficava todo arranhado), mas eu tirava uma onda com o “Papagaio do Alemão”.

Paulo usa uma expressão idiomática interessante “me foi”. Expressão que significa “mesmo não pedindo me foi atribuído”, “mesmo não desejando me foi dada”, “ainda que não merecesse me foi permitido”. Então ele nada mais, nada menos estava dizendo que a honra, a glória de todo o seu ministério não era dele, mas do Senhor que o vocacionou, o chamou, o instruiu em verdade.

O que Paulo tentava dizer é que Deus é quem nos escolhe, capacita, e envia para que sua vontade seja manifesta em nós e através de nós. Ou seja, não é por nosso merecimento, mas pelos merecimentos de Cristo que somos chamados para a sua honra, glória e louvor. Pense nisso, qual a origem do seu chamado? “Me foi” dada uma missão. E qual é a sua?

Um grandioso abraço!
Nos eternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que queria saber alemão.

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade