Publicidade

Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: O louco do Tatu correu atrás de mim

Postado em 13/01/2021 6:00

Quando somos crianças não medimos o tamanho do perigo, não cabemos como algumas de nossas atitudes podem ser perigosas. Muitas vezes fantasiamos coisas imaginando que tudo é como nas histórias ou nos filmes. Eu já passei cada aperto por não ter medo de nada (exceto abelhas que me causam medo extremado).

Mateus 12.8-14

Retirado do Site: https://www.freeimages.com/pt/photo/armadillo-1-1404185

Segundo o “Nestino” (um cidadão de Pedra do Indaiá) o melhor horário para se pegar um tatu é na parte da manhã bem cedinho, ou à tardinha antes de escurecer. Além disso, a toca do tatu tem dois buracos, então se tampa um deles e coloca-se o “jequi” (uma armadilha para peixes, tatus, e pequenos animais) no outro.

Fui no “Antônio Piolho” (outro Indaiaense amicíssimo de papai) e pedi a ele o jequi emprestado dizendo que ia pescar, mas eu queria mesmo era pegar o tatu. Pra ser sincero não sei nem o que deveria fazer se pegasse um. Mas mesmo assim sai bem cedinho junto com o papai para caçar o tatu (Papai ia buscar o caminhão todos os dias por volta das quatro e meia da manhã (4:30min).

Eu passei o rio com o jequi nas costas, uma lanterninha na mão, e fui procurar o buraco do tatu. Achei um cupinzeiro com um buraco recém escavado (dava pra ver os sinais da terra ainda fresca) coloquei o jequi nele e fui pro outro lado tampei o outro buraco. Comecei a bater no chão, a gritar igual um doido, pensando em afugentar o tatu. Quando de repente surgiu um “bitelo” dum tatu atrás de mim (sem brincadeira eu achei que era quase um dinossauro) e veio correndo atrás de mim. Eu corri até perder o fôlego e consegui subir numa árvore no meio do caminho. O tatu foi embora junto com minha coragem. Nunca mais tentei caçar tatu.

Os inimigos de Jesus tentavam pegá-lo de todas as maneiras, criavam emboscadas em palavras, e às vezes até tentavam encurralá-lo. Os fariseus que falavam, mas não praticavam as próprias palavras, seus inimigos os herodianos, e até os saduceus se uniram para combater e capturar o Homem de Nazaré.

Tentavam de todas as maneiras, mas mesmo assim não conseguiam capturá-lo, pois não era o momento. Não era a hora do Filho de Deus ser cravado na cruz, não era a hora de ser capturado, envergonhado, humilhado, afrontado, fustigado, cravado e morto na cruz. Pois o tempo não era chegado de se dizer na cruz “ESTÁ CONSUMADO”.

Não se preocupe com o que está acontecendo ao seu redor, as guerras, rumores de guerra, as mudanças e catástrofes naturais são um reflexo da volta de Cristo, mas ela só acontecerá no tempo do Senhor. Viva a sua vida de forma a glorificar o nome de Deus, e esteja preparado, pois no momento certo aquele que foi crucificado voltará em glória.

Um grande e forte abraço!
Nos eternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que sabe que nem toda emboscada surte efeito.

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!