Publicidade

Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: Não se entra no céu pelo porta-malas.

Postado em 28/05/2021 6:00

As leis de trânsito mudaram muito, e trouxeram segurança para as estradas, mas também medo àqueles que persistem no erro. As multas se tornaram pesadas e com isso garantem o cumprimento da lei.

I Pedro 3.12-17

Retirado do site: https://www.freeimages.com/pt/photo/street-signs-1444942

Meu irmão Célio e sua esposa Sheron foram um dos melhores conselheiros de adolescentes que eu já tive. Tanto que deste grupo de adolescentes tivemos três pastores (dentre eles um que preferiu ser professor). Viajávamos muito para congressos de edificação espiritual, compúnhamos canções, fazíamos paródias, visitávamos uns aos outros, participávamos de cultos nos lares.

Advertisement

Célio tinha um Opala quatro cem (4.1), que sempre ia cheio de meninos especialmente quando a Kombi da Igreja já estava cheia. Em média sempre íamos uns trinta adolescentes. Uma Kombi cheia, um Opala cheio, e seu porta-malas ocupado pelos Gledsons, Adolfos, Rodrigos, Rogérios, Andersons, “Taruíras”, Murilos, Carlinhos e Márcios voluntários. Vez por outra nos distraíamos tanto que nos esquecíamos de segurar a tampa do mesmo e ao passar por uma saliência na pista (o famoso quebra-molas) ela batia em nossa cabeça (mais precisamente na minha, do Carlinhos e na do Márcio que erramos os mais altos da turma de voluntários). Mesmo assim, sempre nos voluntariávamos a ir como ocupantes do porta-malas ou no chiqueirinho da Kombi, pois o importante era chegar ao destino.

Quando a nova lei de trânsito foi instituída, essa prática perigosa parou de existir. Começamos a ter de fazer duas ou três viagens, pois a Kombi só podia levar nove ocupantes e o Opala cinco. Mas isso nos evitou multas, e vergonha nas inúmeras blitz que aconteciam após a instauração da nova lei. Não tínhamos medo das blitz, pois procedíamos adequadamente.

Segundo São Pedro (o apóstolo de temperamento sanguíneo) quem procede adequadamente geralmente não sofre o mal. Mas se sofremos por amor a Cristo, o fazemos com alegria ao saber que nossa recompensa não é neste mundo de leis imperfeitas.

Conforme o ensino de São Paulo (o apóstolo entre os gentios, cujo temperamento colérico é visível) nós não podemos conquistar o céu por merecimento próprio, muito menos podemos ir para ele de carona, muito menos no porta-malas. Pois, o pecado nos leva a morte, e a morte a separação eterna de Deus. Mas em Cristo há vida, e vida em abundância. No sangue de Jesus há perdão, salvação e esperança.

Realmente ir no porta-malas é infligir a lei, a quebra da lei trás condenação. Portanto ninguém consegue cumprir toda ela, assim sendo somos pecadores e indignos de entrar nos novos céus e nova terra. Mas Cristo fez-se merecedor por nós, e conquistou-nos o acesso ao Santo dos Santos, à vida eterna.

Pense nisso, infligir a lei trás a morte, trás a condenação, somente o perdão de Cristo por seu sangue pode nos garantir livre acesso ao Paraíso prometido, e a vida perpétua ao lado de Deus.

Um grande abraço.
Nos fraternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que entrou no porta-malas, mas sabe que no Céu não se entra assim.

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!