Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: Leite com hortelã…

Postado em 12/04/2020 6:00

Andar por um campo, por uma fazenda, podem trazer lembranças muito agradáveis ao nosso coração. Em tempos de insegurança, uma boa lembrança fortalece nosso caminhar.

Salmo 71.5

Retirado do site: https://pt.freeimages.com/photo/mortar-mint-1-1543743

Na semana passada estava andando com Isabelle, minha esposa, minha sogra e sogro em meio ao pomar da xácara deles. Então Isabelle foi me mostrar os galos no galinheiro, os ninhos das galinhas, e o seu pezinho de hortelã. Ela havia plantado uma muda de hortelã e disse que adorava mastigar suas folhas, e que logo, logo teríamos um grande pé de hortelã.

Lembrei-me de quando crianças, quando eu passeava em meio à horta da vó Gorducha para pegar hortelã e tomar com leite. A receita era puramente intuitiva e saborosa. Um punhado de hortelã, que eu esmagava com o cabo da colher de madeira dentro de um copo juntamente com uma colher de açúcar. Vinha com o leite fervendo e jogava sobre a hortelã e o açúcar. O cheirinho invadia a casa, e o sabor descia na minha garganta como se em fileira de um lado e do outro. Era muito, muito bom.

Contei isso para ela. Então Isa me perguntou se poderia fazer em casa, eu disse que sim. Só precisávamos esperar o seu pezinho crescer para poder dele colher. Disse ainda que provavelmente seria muito melhor (no sentido de saudável) que as colheres de achocolatado que ela adicionava ao seu leite pela manhã.

“Senhor tu és minha esperança, minha confiança desde a minha mocidade”, assim diz o salmista. Ele faz uma declaração de que desde o momento inicial de suas memórias ele confia no Senhor. Para o autor judaico a mocidade é caracterizada pela lembrança, pela memória, a possibilidade da razão. Sendo assim, ele confiava no Senhor e Nele depositava a sua confiança, desde o momento em que sua memória pode ser tida como racional.

Sim, ele escolhera confiar no Senhor mesmo frente a uma calamidade. Ele desejou de forma racional depositar sua esperança em Alguém que era totalmente digno dela. Alguém que marcou sua existência a sua vida, firmou sua fé. Ele escolhera Deus como o arrimo no meio de uma passagem tenebrosa de sua vida.

Não sei quanto a você, mas quando eu resgato da minha memória pequenos detalhes vejo que o Senhor nunca me abandonou. Que mesmo em meio a passagens traumáticas, mesmo frente às inúmeras quedas, acidentes, ferimentos e possibilidade de morte Ele sempre se fez presente. Por isso, neste momento tempestuoso na história de uma nação, de um planeta, eu convido você a lembrar-se de que o Senhor o livrou de coisas grandiosas e com certeza fará passar por este momento também. Pense nisso, e mantenha a fé.

Um grande e forte abraço!
Nos fraternos e eternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que espera o pezinho de hortelã crescer.

Veja também
<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Fonseca Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!