Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: Falhei com o Pé-de-Pano

Postado em 06/12/2019 6:00

Muitas vezes mesmo sabendo como proceder acabamos agindo errado. Mesmo sabendo o que não é permitido no impulso do momento falhamos.

Miquéias 6

No Karatê existe um código de regras a serem seguidas. As duas mais importantes. Primeiro “o melhor ataque é a defesa“, segundo “os mais graduados não podem usar seu conhecimento para agredir os menos graduados“.

Retirado do site: https://pt.freeimages.com/photo/judokaty-1439552

Pé-de-Pano” parecia conhecer essa regra, era quase uma lacuna ou brecha na “lei do tatame“. Como ele era faixa branca estava se aproveitando da sua posição para agredir os mais graduados.

Ninguém mais queria participar com “Pé-de-pano” (lembra do amigo do Pica-pau, imagine o sentido do apelido) do “jyu kumitê” (combate livre com controle). No entanto se ele se levantasse e ninguém quisesse enfrentá-lo o mais graduado deveria espontaneamente fazê-lo.

Um dia antes da aula meu Sensei me chamou e disse: “Trator, se Pé-de-pano levantar, você levanta e usa defesa dura contra ele. Ele precisa saber que deve respeitar os mais graduados”. Uma defesa dura é o uso de partes que causem ao oponente dor ou lesões num ataque.

Naquele dia Pé-de-Pano levantou e eu hesitei pensando que outro levantaria.

Começou o “jyu kumitê“, fiz várias defesas duras para que ele aprendesse. Todas em vão. De repente pensei que o chute desengonçado não me acertaria. No entanto atingiu minha boca, trincou meu dente e cortou minha bochecha por dentro.

Eu num ímpeto de fúria “explodi” sobre ele até encostá-lo na parede e precisar ser segurado por dois mais graduados que eu.

Depois da aula fui penalizado pelo mestre pois “Pé-de-pano” havia reclamado com ele. Depois disso “Pé-de-Pano” quase recebeu o apelido de “Pé-de-Plumas” por sua delicadeza com os mais graduados.

“Como me achegarei diante do Senhor?” é a pergunta de Miquéias no verso 6 e 7. Mesmo que eu pratique o que foi ensinado, o que foi escrito e afixado, com certeza irei falhar em algo. E quando isso acontece sou penalizado pelo mestre.

Não importa se tentando fazer o que foi ordenado, ou o contrário do ensino do Senhor. A minha falha requer a justiça e intervenção divina.

Meus sacrifícios, minhas ofertas não compram a salvação. Ela é um dom de Deus que é evidenciado nas ações de quem teme ao Senhor.

Portanto apresente-se diante de Deus como pecador que através dos merecimentos de Cristo obteve o perdão dos pecados. Pense nisso.

Um grande abraço!
Nos eternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que mesmo tentando fazer o que o Mestre ensinou, muitas vezes falhou

Veja também
<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Fonseca Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!