Rascunhos da Vida: Eu caí na arapuca... - Portal MPA

Publicidade

Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: Eu caí na arapuca…

Postado em 04/04/2020 6:00

Você já caiu em alguma cilada, em alguma peça ou pegadinha? Eu já fui vítima e vitimizei alguns também.

Provérbios 29.25

Foto de arquivo pessoal.

Na roça do vô Benevides havia um bananal, ao lado do bananal uma capoeira repleta de inhambu, rolinha, trocal (meu sogro chama de verdadeiro), e outros pássaros. Como eu tinha esse conhecimento escolhi o local para armar minhas arapucas. Eu as fazia com bambu, amarradas com arame, pois era mais resistente que os cordões de algodão que a vó Gorducha me dava.

Depois de pronta era hora de armar, levava junto com ela milho quebradinho, uma forquilha, um poleiro para preparar a armadilha e uma vareta de bambu bem fina. Depois de preparada a armadilha eu ia embora e no outro dia voltava para ver se havia pegado algo. Se a arapuca estivesse caída era sinal de que algum pássaro ou outro bicho estava dentro dela. Então para pegar o passarinho eu tirava as ripas de bambu da parte superior e socava minha mão lá dentro. Pronto estava pego o passarinho.

Um dia cheguei correndo, pois vi a arapuca desarmada, fiz o procedimento padrão, mas quando “soquei” a mão dentro dela apertei um “baita de um cocô”. Alguém havia defecado onde estava armada a arapuca e coberto com ela para me enganar. Com raiva quebrei toda a arapuca e fui para o rio. Fiquei mais de vinte minutos dentro do rio esfregando areia e argila na mão para tirar todo o cocô e a carniça dele impregnada na minha mão. Quando cheguei a minha casa gastei mais uns dez minutos lavando-a com sabão “Phebo”.

Conforme o autor de provérbios, o receio do homem arma laços. Isso significa que nossos medos são empecilho para nosso crescimento. Viver preocupado com situações que podem nunca acontecer muitas vezes tende a nos levar ao abatimento completo. Tendem também a nos distanciar dos propósitos, a nos fazer olhar apenas com pessimismo as situações do dia a dia.

Cristo está voltando, isso é fato, quando será eu não sei, mas haverá o aumento significativo das guerras, fome e doenças. Mesmo assim não devo me abater, pois o que está destinado para os que são seus vai além do nosso entendimento, vai além das circunstâncias desta vida. O sofrimento pode até acentuar-se, mas a força para suportar as situações será dada pela mão do Todo-Poderoso Deus.

Pense nisso, sua mente e coração estão armando arapucas para você? Você está sendo iludido e pode estar marcado pela incerteza e a dor criada por você mesmo? Você pode ser refém dos seus pensamentos, ou pode entrega-los a Cristo, pois Ele sabe como trata-lo.

Um grande e forte abraço!
Nos eternos laços do amor de Cristo!

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que não arma arapucas para si mesmo.

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade