Rascunhos da Vida: Burocracia. - Portal MPA

Publicidade

Rascunhos da Vida: Burocracia.

Postado em 02/05/2022 6:00

Eu não preciso ser desrespeitoso para mostrar que estou sendo contrário ao sistema no qual vivemos, ou fugir as regras para poder fazer valer os meus direitos. Posso muito bem me expressar de forma adequada pelas palavras, gestos, atitudes e até mesmo omissões.

II Tessalonicenses 2.15-17

Retirado do site: https://www.pexels.com/pt-br/foto/atividade-acao-equilibrar-equilibrio-6953300/

Antônio Carlos, um de meus clientes, é o terceiro proprietário de um “Fuscão ano 1970” com 95% dele original. O carro é lindo, revestimento impecável, quilometragem baixa, nenhuma alteração, nunca foi batido, e não possuí um só arranhão. Só não tem placa preta. O motivo é a burocracia para tornar o veículo um item de colecionador.

Nossos governantes precisam tratar com a burocracia o tempo todo. Em alguns momentos usam a lentidão da máquina pública e a penosidade das regras para justificar suas omissões ou atrasos em concluir aquilo que é importante para a população. Com isso justificam-se dizendo a burocracia os impede de prosseguir.

Ao se deparar com isso, alguns líderes dos congressos e câmaras legislativas se opõem a vestir de forma adequada, sendo assim afrontivos. Outros de forma inteligente demonstram sua diferenciação no meio dos legisladores com roupas dentro do padrão, mas com uso de cores diferentes. Os que de forma audível se representam mesmo que por gestos geralmente fazem a diferença, os que apenas se opõem são tidos como lutadores solitários, sem apoio e sem voz. Um líder precisa saber como se portar, pois ele é um referencial.

“Conservai as tradições que vos foram ensinadas” é assim que São Paulo diz. Ele não estava dizendo das tradições morais, mas sim das espirituais que devem reger aqueles que estão em Cristo. A palavra tradição (para/dosij) significa transmissão de um preceito concreto, ou seja, pode ser absorvido, tocado, vivenciado, é uma ordenança, não uma apenas uma burocracia a qual devemos nos submeter.

Em outras palavras ele dizia: “Somos regidos pela lei da liberdade que há no sangue precioso de Cristo Jesus. No entanto, isso não nos permite de maneira alguma fazer todas as coisas sem pesar as consequências de nossos atos e escandalizar todos os que estão ao nosso derredor”. Existe regras que regem o bem estar da população, e também o fluir livre da vida cristã. Elas foram estabelecidas para que pudéssemos agir de forma respeitosa e ao mesmo tempo expor nosso pensamento, seja ele concorde ou discorde.

O que não podemos permitir é que padrões estabelecidos impeçam o livre agir do Espírito Santo no meio do corpo de Cristo. Mas, ao mesmo tempo não podemos ignorar a forma de proceder adequadamente diante dos preceitos cristãos e sociais. Se preciso for vestir um blazer então vista. Se necessário for encaminhar um documento faça. O que você não pode permitir é que os valores espirituais sejam trocados, deturpados ou fraudados para o bel deleite, ou para benefício próprio. Nem mesmo que costumes impeçam de agir em benefício do próximo. Pense nisso, se oponha, faça a diferença mesmo obedecendo aos padrões que não impeçam de ser cristão ou demonstrar seu amor e preocupação pelo seu próximo.

Um grande abraço!
Nos fraternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que se opõe ao que é mal mesmo sem precisar vestir-se de forma diferente.