Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: Bicho de pé

Postado em 10/01/2020 6:00

Algumas pragas destroem plantações inteiras, alguns insetos são prejudiciais à saúde do homem, outros a dos animais domésticos. Existem várias formas de infecção, de infestação, de proliferação destas pequenas ameaças.

Atos 12.18-24

Tunga Penetrans, é uma pulga muito pequena, que dá em cachorro, rato e também em porcos. Pouca gente conhece, ou sabe que ela existe, mas muitos já foram atingidos por algumas delas. A Tunga é responsável pelo conhecido bicho-de-pé, na verdade ela é o bicho-de-pé que se aloja num hospedeiro para depois soltar seus ovinhos que se tornarão outras “pulguinhas” e se possível outros bichos-de-pé.

Retirado do site: https://pt.freeimages.com/photos/walk-the-path-1437415

Não sei como, mas tem gente que gosta da coceira do bicho-de-pé. Já ouvi a frase várias vezes, “que vontade de pegar um bicho-de-pé só pra ter aquela coceirinha tão boa”. Gosto é gosto, fazer o quê!

Quando eu era menino pegava bicho-de-pé direto (e direito), uma vez eu peguei mais de três de uma só vez. Cheguei em casa depois de uns dois dias de infectado com uma baita coceira que não acabava. Esfregava os pés um no outro, coçava com a ponta da unha, esfregava o pé no paralelepípedo da calçada e nada da coceira acabar. Mamãe, uma sábia “cirurgiã do povo” (como toda mamãe) pegou seus instrumentos cirúrgicos (alicate de unha, agulha, algodão, álcool e fósforo) então me deitou no chão do alpendre para que tivesse bastante luz para olhar o que havia no meu pé.

Após inspeção detalhada, pegou o fósforo, acendeu passou a agulha na chama. Depois colocou a agulha no álcool, fez o mesmo com o alicate de unha e começou o procedimento “cirúrgico”, mas antes disse: “se doer levanta a mão”. Há como eu levantava a mão até acenava e mamãe nem olhava pra mim (ou se olhava fingia que não via). Terminado o procedimento veio o resultado mais de três bichos de pé, agora era a hora de passar álcool nas feridas, doeu demais. Não sei por que, mas os procedimentos do passado eram mais dolorosos e eficientes. Fiquei o resto do dia mancando e impossibilitado de ir brincar por causa dos buracos do bicho-de-pé.

Herodes foi comido por vermes (em algumas versões por bichos), algo terrível aconteceu com ele, a sua morte foi imediata, uma forma simbólica de demonstrar quando algo invade nosso coração. Aquele homem tornou-se cheio de orgulho, um coração desejoso de honrarias próprias, estava feliz por ser comparado a Deus, pois era assim que ele se achava.

Da mesma forma como o bicho-de-pé o orgulho invade nosso coração de fora pra dentro e prolifera por dentro contaminando tudo ao seu redor. Comendo-nos internamente, fazendo com que acreditemos que somos melhores que os outros, que temos mais sabedoria, mais capacidade, mais conhecimento, força, destreza, influência, poder, dinheiro.

É preciso um ato “cirúrgico” para retirá-lo do nosso coração, é preciso clamar ao Rei dos reis, ao Senhor dos senhores, ao Médico dos médicos solicitando que ele remova de nosso coração toda essa “doença” que nos leva a afastar as pessoas e nos afastar de Deus.

Um grande e forte abraço!
Nos eternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que luta para não ser contaminado pelo orgulho.

Veja também
<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Fonseca Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!