NORD Research

Finanças: As 3 Melhores Ações para 2020

Postado em 11/12/2019 12:00

Minha equipe e eu escolhemos as ações com enorme qualidade de resultados e resiliência. São as empresas que precisam estar no seu portfólio em 2020. #CompreMUITAbolsa.

Feliz 2020

No mercado financeiro, 2020 já começou.

A divulgação de dados econômicos mais positivos, nas últimas semanas, causou o início do rally de fim de ano.

Um rally que pode durar muito mais do que 12 meses…

Continuamos bastante animados com o Brasil, principalmente com a Bolsa.

O país continua seu caminho rumo ao norte, com uma ótima equipe econômica focada em trazer crescimento consistente.

Começou o novo Brasil. O Brasil de #SuperGuedes (se ele parar de soltar gafes nos jornais).

O Brasil do empreendedor. O Brasil da economia real. O Brasil do futuro.

O Brasil da bolsa.

#CompreMuitaBolsa

A Maior Oportunidade de Comprar Ações da sua Vida

Claro que existem riscos. Muitos riscos.

E a Maior Bolha Da História Mundial é o maior deles.

Não é algo recente.

A bolha das bolhas, a queda vertiginosa das taxas de juros globais, vem se formando desde meados dos anos 1980.

Mas, como nos ensina Warren Buffett, as crises são, na verdade, oportunidades.

Nos últimos anos, o Brasil teve sua pior crise da história enquanto o mundo crescia e se desenvolvia.

Estamos na contramão.

Claro que uma crise nos afetaria. Mas estamos no início de um enorme ciclo virtuoso.

Queda das ações brasileiras significa OPORTUNIDADE:

Ibovespa em dólares (desde 1968). Fonte: Nord Research.

Veja como o IBOV ainda está extremamente barato historicamente.

Acabamos de sair do buraco (com alçapão) e iniciamos nossa jornada para cima.

Os ciclos, normalmente, multiplicam o capital por 16x, 32x ou 21x.

Sim, estamos nas máximas do IBOV a 110 mil pontos. E isso exige cautela.

IBOV desde 1990. Fonte: Bloomberg.

Mas, se cair, #CompreMUITABolsa.

As 3 Melhores para 2020

Como sempre, ignoramos, completamente, o cenário.

Não pensamos no que vai acontecer e nem selecionamos quem ganhará neste cenário.

Pelo simples motivo que sempre erraremos os cenários. Sempre.

Faremos o contrário disso.

Recomendaremos empresas que são ótimas hoje, estão em uma dinâmica de resultados consistente e negociam a preços baixos.

Entender o negócio e os resultados é importantíssimo.

Mas é o preço baixo que multiplica sua probabilidade de acerto. O preço baixo significa que o mercado não dá valor à empresa. O preço baixo defende nosso patrimônio de erros de análise.

Pensando nisso selecionamos 3 empresas com um enorme potencial de trazer resultados consistentes em 2020 e, claro, a um preço baixíssimo.

A seleção foi feita por mim e minha equipe e não reflete a opinião de outros analistas da Nord.

Feliz 2020!

PETRORIO (PRIO3)

Incluímos PetroRio, em primeiro lugar, pelo seu crescimento e pelo seu preço.

PetroRio nasceu da reestruturação da falida HRT – novo nome e novos propósitos.

Ao invés de tentar a sorte furando poços, a PetroRio compra poços maduros, poços já estudados e já produzindo – o que traz muito menos risco ao negócio.

Compram poços maduros que não interessam às grandes petroleiras e concentram seus esforços em melhorar a produtividade dos poços e em reduzir custos.

Como disse o presidente de PRIO no início de 2019: “a companhia já deu certo. Agora, queremos crescer.”

PRIO comprou participações (50 por cento em fevereiro e mais 30 por cento no final de novembro) no campo de Frade e sua produção está crescendo rápido.

Tão rápido que ainda não deu tempo dos resultados aparecerem em seus números.

Ebitda (12 meses, azul) e lucro (12 meses, verde). Fonte: Bloomberg.

Como a companhia é toda dolarizada (produz petróleo no Brasil e o vende ao exterior), os lucros do últimos trimestre foram impactados pela marcação a mercado da alta do dólar (contábil, não importa para nós).

Com a compra das participações no campo, PRIO está triplicando seu Ebitda (3x) e tem a capacidade de crescer ainda mais.

Pois a Petrobras está focando no pré-sal e saindo de campos maduros  o foco de PRIO.

Resultado: existe uma enorme quantidade de campos maduros à venda. E PRIO já anunciou que quer emitir ações em 2020 para ter fôlego para comprá-los.

O risco de PRIO é na execução. Todo o investimento no mercado de petróleo é medido em milhões de dólares.

Se PRIO erra uma campanha de exploração (perfuração ou revitalização de poços), o prejuízo é enorme.

Mas a companhia vem sendo bem-sucedida em comprar campos a um bom preço e desenvolvê-los (reduzindo custos) para que estes gerem caixa e paguem novas campanhas.

PRIO teve um rally violento em 2019:

PRIO3. Fonte: Bloomberg.

Mas negociando a apenas 7x Ebitda (com Ebitda triplicando), esperamos que o rally continue em 2020.

#CompreMUITAPRIO3

UNIDAS (LCAM3)

Unidas (antiga Locamerica) é uma companhia de aluguel de carros e frotas que vem comprando competidores e crescendo de forma consistente ao longo dos últimos anos.

LCAM é a ação que sobe, sobe, sobe e nunca fica cara. É maravilhosa.

LCAM3. Fonte: Bloomberg.

De 2016 até agora, a ação se valorizou +1.885 por cento. Após tudo isso, LCAM ainda negocia a apenas 10x Ebitda.

E temos muita confiança em seu crescimento. Por um motivo simples, para as locadoras tamanho é documento.

Quanto mais LCAM cresce, melhor fica  mais rouba mercado das pequenas.

Hoje, as 3 grandes possuem aproximadamente 60 por cento do mercado de locação. Imaginamos que possam chegar a 90 por cento, como já é nos países desenvolvidos há anos.

Para isso, LCAM compra o máximo de carros que pode e cresce seu Ebitda a 30 por cento ao ano, em média.

A consistência nos resultados da companhia tem se provado ao longo dos anos e acreditamos fortemente que em 2020 a história não será diferente.

Se você notar, mesmo durante a crise, a empresa conseguiu manter seus lucros crescendo e isso é ótimo, pois a empresa não precisa necessariamente da retomada econômica para continuar crescendo forte com alta rentabilidade.

Mas, caso a economia de fato cresça, a empresa pode voar ainda mais.

#CompreMUITALCAM3

CSU CARDSYSTEM (CARD3)

CARD é uma companhia de processamento de cartões. Ela é a segunda maior do país, atrás apenas de Itaú.

CARD não produz o plástico, CSU gerencia os processos de gestão dos cartões. CARD é uma empresa de serviços de TI (Tecnologia da Informação).

A companhia tem outros tipos de serviço como plano de fidelidade e armazenamento e segurança de informação – mas ainda são pequenos.

Passamos 2 anos difíceis com CARD, 2018 e 2019 (até agora).

CARD3. Fonte: Bloomberg.

Algo que demoramos para entender é: CSU, apesar de contar com contratos de longo prazo com seus clientes, depende da economia.

Demorou, mas a economia anêmica impactou os resultados da empresa em 2018.

Já em 2019, o cenário começou a mudar. Um 1T19 melhorzinho (Ebitda -22 por cento), um 2T19 já bem melhor (Ebitda +19 por cento) e um 3T19 muito bom (Ebitda +37 por cento).

E, após o 3T19, as ações voltaram a reagir.

CARD tem contratos de longo prazo com seus clientes. Esperamos que os contratos firmados tragam os mesmos bons resultados que vimos nos últimos 2 trimestres para 2020.

O risco em CARD é sua liquidez. Cuidado para não pagar muito caro pelas ações. Não puxe as ações para cima. Não compre a qualquer preço.

Apesar das altas, CARD continua barata demais a 5x Ebitda e 14x lucros.

EV/Ebitda (marrom) e P/L (branco). Fonte: Bloomberg.

#CompreMUITACARD3.

Um abraço,

Bruce Barbosa.

Postado originalmente por: Nord Research

Veja também
<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Nord Research

RECOMENDAÇÕES DE INVESTIMENTO COM RESULTADOS COMPROVADOS
A geração de riqueza para nossos assinantes é o nosso compromisso primordial. Somos uma casa de análise independente formada por profissionais com ampla experiência de mercado.

error: Este conteúdo é protegido!