Publicidade

NORD Research

Finanças: 104 mil pontos: risco ou oportunidade?

Postado em 29/07/2020 11:00

Aprender com os mestres dos investimentos nos dá uma enorme vantagem – tomamos mais riscos com mercados em queda ou quando encontramos um negócio extraordinário, e menos riscos enquanto procuramos oportunidades.

O que é risco?

Howard Marks, em seus famosos memorandos sobre o mercado financeiro e investimentos, define bem o que é risco.

O mercado mede o risco utilizando volatilidade, mas as pessoas têm medo mesmo é da perda permanente de capital.

A volatilidade é só uma forma incorreta de medir risco, e que funciona matematicamente.

Os acadêmicos adoram, mas não serve para nada  não vai te ajudar a ganhar dinheiro no mercado.

O problema é que ninguém conseguiu ainda modelar (transformar em uma fórmula bonitinha) a probabilidade de perda permanente de capital.

Será que um dia teremos tamanho avanço?

São sempre as probabilidades

Segundo Marks, a probabilidade de perda permanente é tão mensurável quanto a probabilidade de chuva.

Pode ser mensurada com certa precisão, mas não pode ser conhecida.

Se no Brasil o passado é incerto, imaginem vocês como deverá ser o futuro.

Pense comigo. Se você investe 10 reais e 1 ano depois liquida sua posição por 20 reais, foi um investimento arriscado?

O leigo diria que não, afinal, ele ganhou dinheiro.

O acadêmico diria que sim, pois para ganhar 100 por cento em 1 ano você precisa correr um risco elevado.

E o que diria Buffett?

"O risco vem de você não saber o que está fazendo."

Você sabe o que está fazendo?

Diversificação permite altos retornos?

Diversificar se tornou um mantra em si mesmo. Parece algo fundamental da natureza humana, como dormir ou comer.

Será que é mesmo?

Entenda: todas as pessoas mais ricas do mundo discordam completamente.

Lista anual da Forbes dos maiores bilionários mundiais. Fonte: Wikipedia.

Todas as pessoas no topo das listas de bilionários possuíam 99,9 por cento de seu patrimônio concentrado em apenas 1 negócio, ou ainda possuem.

A exceção que confirma a regra é Warren E. Buffett, o maior investidor de todos os tempos.

Para Buffett, diversificar por diversificar não faz sentido.  Ele usa uma frase do empresário Andrew Carnegie para elucidar este ponto:

"Coloque todos os seus ovos em uma cesta e cuide daquela cesta."

Ganha muito dinheiro quem concentra seus investimentos.

Arriscado demais para você?

Risco: Buffett vs Marks

Buffett é mais purista. O velhinho diz que risco vem apenas da probabilidade dos resultados das empresas piorarem.

Marks diz que o risco não é causado apenas pelos resultados das empresas, mas também pelo nível de agressividade dos agentes do sistema (investidores no mercado).

A diferença entre os dois é que Buffett, vendo quedas de -50 por cento com resultados melhorando, compra mais.

E Marks, vendo quedas de -50 por cento, considera que perdeu dinheiro naquele momento.

As opiniões não são excludentes e refletem o ambiente em que habitam os superinvestidores.

Marks comanda um fundo para clientes, onde aqueles que não gostarem dos retornos podem sacar seu dinheiro.

Buffett comanda uma empresa negociada em bolsa, investidores vendendo ações não afeta o patrimônio à disposição de Buffett  ele tem o privilégio de pensar a mais longo prazo.

Qual deles é você?

Sinais de risco (oportunidade?) no sistema

O personal trainer dos meus pais acabou de perguntar para eles se deve comprar as ações de Oi (OIBR3).

Ele imagina que os preços de Oi, em recuperação judicial, podem se aproximar dos preços de Tim (TIPM3) ou Vivo (VIVT4).

Mas claro que não faz sentido algum olhar apenas os preços de mercado das ações sem entender a dinâmica de resultados das empresas.

Mas serviu para exemplificar a enormidade de pessoas saindo do CDI e indo para a bolsa sem muita ideia do que estão fazendo.

Seria este movimento risco ou oportunidade?

Se seu vizinho é maluco e puxa as ações de Merposa para cima porque ele acha que a empresa descobrirá uma mina de diamante em Xavantina, o problema é dele.

Se as ações subindo loucamente no mercado te levam a comprar as ações, o problema é seu.

(Antes que você decida que Merposa é uma ótima empresa que descobrirá diamantes, saiba que ela não existe, é só um exemplo hipotético).

Flexibilidade é meu sobrenome

Sempre converso com amigos gestores e vejo, principalmente, nos mais experientes uma rigidez desnecessária.

Ter estratégia, valores e princípios é importantíssimo, mas precisamos evoluir com o mercado.

Vimos até a revolta de um gestor experiente em seu desabafo ao Brazil Journal recentemente.

E, é por isso, que os Value Investors globais estão performando tão mal nos últimos anos contra os índices americanos.

Value Investors são, em sua maioria, cabeças duras demais. E o mercado exige que sejamos flexíveis.

Já dizia a minha linda vovó: "camarão que dorme a onda leva".

Sabe o que é impressionante? Buffett, apesar dos seus 89 anos, é extremamente flexível.

O velhinho já mudou completamente as estruturas de sua ex-companhia têxtil.

Seu problema é manobrar seu enorme transatlântico de 500 bilhões de dólares que se chama Berkshire Hathaway.

Pequeno gafanhoto, enquanto você está aí googlando FAANG (ou FAAMG), Buffett já virou tech há anos.

O velhinho já colocou 25 por cento de todo o patrimônio da BRK em Apple e está investindo como os adolescentes do Robin Hood.

Já já ele aparece por aí usando tênis da marca Vans e um moletom colorido da Adidas…

Humildade, pequeno gafanhoto

Eu tenho mais de 17 anos de mercado e estudei e trabalhei muito para chegar onde eu estou hoje.

Quem é engenheiro e trabalha no mercado financeiro sabe do meu tormento.

Mesmo após todos estes anos, continuo tentando aprender diariamente com os grandes investidores globais.

Buffett, Marks, Charlie Munger, Lynch, Fisher, Graham, Soros, …, a lista é interminável.

Sei de minhas diversas limitações e procuro aprender com os mestres para não jogar meu dinheiro no ralo.

Humildemente, vou aumentando o grau de risco de meu portfólio de acordo com meu conhecimento e meu entendimento do que acontece.

Quem me acompanha há mais tempo percebe a evolução.

Hoje tomo riscos, invisto em empresas que nunca pensaria em investir em 2015.

Erro, acerto e, principalmente, aprendo.

Aprendendo com os mestres

A enorme vantagem de acompanhar Warren Buffett é que ele teve a sabedoria de aprender com todos os grandes pensadores que já existiram no mundo.

Ele é um leitor voraz desde sua adolescência. Escutar Buffett é escutar todos os grandes de forma mastigada, resumida e focada.

Um exemplo é a união de risco, diversificação e retornos:

"O risco vem de você não saber o que está fazendo então diversificação ampla só é necessária quando os investidores são ignorantes. Você só precisa fazer algumas coisas na vida se evita fazer muitas coisas erradas."

Explico.

Concentre quando você confia muito no investimento, quando o preço é baixo, os resultados ótimos e com alta visibilidade.

Diversifique quando os riscos são altos, a visibilidade é baixa, os preços são elevados e as oportunidades são escassas – quando o mercado dá sinais de euforia.

Concentrar ou diversificar agora?

No ANTI-Trader e no Investidor de Valor concentramos quando o mercado despencou a 63 mil pontos.

Algumas das empresas que mais confiamos caíram muito mais do que deveriam e vimos oportunidades de alocar mais capital nelas.

Agora, a 104 mil pontos, estamos novamente diversificando.

Queremos ter espaço para elevar alocações caso alguma das ações que mais confiamos caia demais.

Preço baixo e confiança grande? Concentramos.

Preço elevado e confiança menor? Diversificamos.

O risco vem de não conhecer as empresas que investimos, então buscamos entender perfeitamente como está a dinâmica de resultados de cada uma delas.

Os resultados falam por si.

ANTI-Trader (branco), Investidor de Valor (azul), Ibovespa (laranja) e CDI (roxo) desde 11 de junho de 2019. Fonte: Bloomberg.

O AT começou há pouco mais de 12 meses, mas o IV, em 5 anos de história, entregou +214 por cento contra +80 por cento do IBOV e +54 por cento do CDI.

Tomamos mais riscos com mercados em queda ou quando encontramos um negócio extraordinário.

Tomamos menos riscos com mercados em alta ou enquanto procuramos oportunidades.

Aprender com os mestres nos dá uma enorme vantagem sobre os leigos, sobre os perdidos e sobre os que têm certezas demais.

O aprendizado é eterno.

Obrigado, mestres.

Em observância ao Artigo 22 da Instrução CVM nº 598/2018, a Nord Research esclarece que oferece produtos contendo recomendações de investimento pautadas por diferentes estratégias e/ou elaborados por diferentes Analistas. Dessa forma, é possível que um mesmo valor mobiliário encontre recomendações distintas em diferentes produtos por nós oferecidos. As indicações do presente Relatório de Análise, portanto, devem ser sempre consideradas no contexto da estratégia que o norteia.

Postado originalmente por: Nord Research

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Nord Research

RECOMENDAÇÕES DE INVESTIMENTO COM RESULTADOS COMPROVADOS
A geração de riqueza para nossos assinantes é o nosso compromisso primordial. Somos uma casa de análise independente formada por profissionais com ampla experiência de mercado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!