Publicidade

(con)vivendo com a mente

Chester Bennington e saúde mental

Postado em 20/07/2021 12:00

É comum que, ao longo do tempo, a gente se identifique com algumas pessoas que passam por nossas vidas. Seja por seu estilo de vida, por sua sabedoria, por ser bom no trabalho que faz ou por afinidade sem alguma explicação óbvia. Isso aconteceu comigo em relação ao tema “saúde mental” e a pessoa que me inspirou foi Chester Bennington. Muita gente o conhece como cantor da banda Linkin Park, mas na verdade ele sempre trouxe para o nosso cotidiano sua batalha contra a depressão.

As músicas do Linkin Park, muitas vezes escritas por Chester, falam de dificuldades em relação à própria mente, com a presença forte e frequente de pensamentos sombrios e pesados. Em suas entrevistas, ele sempre foi muito aberto em relação à sua dependência química, à sua depressão e como tudo isso afetava sua vida. Chester perdeu a sua batalha contra todos esses obstáculos quando sua dor foi forte demais para suportá-la. Por outro lado, várias campanhas surgiram como #MakeChesterProud (traduzido como “fazer o Chester sentir orgulho”), em que vários fãs usavam – e usam até hoje, inclusive eu – essa hashtag nas redes sociais para expor alguma vitória, mesmo que pequena, em relação a sua própria batalha interna.

Advertisement

Foi justamente essa atitude que me levou a entender melhor a minha própria mente e procurar ajuda. A minha identificação com tantas letras pesadas foi o que acendeu a “luzinha amarela” na minha cabeça. Hoje, decorridos alguns anos de sua história, eu continuo ouvindo suas músicas, mas não com o mesmo significado de antes.  E em algumas datas eu dou meu jeito de homenagear e agradecer por ter feito tanta diferença positiva em minha vida.

Às vezes, a sua “luzinha amarela” pode acender ao ler uma história, assistindo um filme, ouvindo uma música ou até mesmo conversando com alguém sobre o assunto. Pode ser que você nunca tenha pensado sobre sua saúde mental até ver alguém com as mesmas dificuldades contando que precisou de ajuda para superá-las. E certamente, num desses momentos, você encontre uma “luz no fim do túnel”!

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Júlia Nogueira

Sou a Júlia Nogueira, tenho 24 anos e fui diagnosticada com ansiedade e depressão há alguns anos. Neste blog, pretendo compartilhar artigos com um pouco do que aprendi e aprendo todos os dias, para ajudar e acolher quem passa por dificuldades semelhantes. É importantíssimo lembrar que você nunca está sozinho, que você faz a diferença e que é possível conseguir ajuda!

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!