Publicidade

Blog Meu Amar

Os efeitos na autoestima de mulheres vitimas de violência psicológica

Postado em 14/06/2020 8:30

A violência psicológica contra a mulher é toda ação ou omissão que causa ou visa causar dano à vítima, incluindo todas as condutas que tenham como propósito ofender, controlar e bloquear a sua autonomia, o seu comportamento, as suas crenças e decisões. Além de não deixar marcas aparentes, ela é tão sutil que pouco a pouco vai destruindo a autoestima da mulher.

Quando a violência psicológica é constante, prejudica a formação da boa autoestima e consolida a rejeição, desvalorizando a si próprio, e a tendência é de submeter-se a situações de abuso em outros relacionamentos. A autoestima pode ser definida como o sentimento, o apreço e a consideração que uma pessoa sente por si própria, ou seja, o quanto ela gosta de si, como ela se vê e o que pensa sobre ela mesma.

Os resultados dessa forma de violência são imensos e podem ser irreversíveis para toda a vida, sendo capaz de provocar ansiedade, angústia, baixa autoestima, falta de esperança, depressão, tentativa de suicídio, sentimento de incapacidade, sentimento de culpa, perda da memória, diagnóstico de pânico, diagnóstico de fobias, sensação de vazio, perda do sentido da vida, dificuldade em confiar e criar laços relacionais saudáveis, entre outros, prejudicando até mesmo à vida social dessas mulheres.

Infelizmente isso é resultado de um obstáculo cultural ainda preocupante devido à uma geração completamente ligada ao machismo, sexismo e a discriminação contra a mulher em nossa sociedade. E somente com transformações nas relações sociais, políticas, econômicas, de poder e principalmente culturais vão criar aos poucos mais e mais condições para a busca da igualdade de gêneros e para a diminuição dos índices de violência contra a mulher.

Os traços de violência psicológica muitas das vezes não são evidentes, mas geralmente são intensos e difíceis de serem superadas sem apoio. Por essa razão, é indispensável que a vítima de violência seja acolhida por profissionais e terapeutas e receba um suporte apropriado, com capacidade para conforta-la e auxiliá-la no enfrentamento de inúmeros sintomas emocionais e psicológicos resultantes de ciclos de violência que arruínam sua autoestima.

O apoio psicológico é fundamental não só no sentido de fortalecer mulheres que deram fim à um ciclo de violência, como também para encorajar outras mulheres que, por diversos e diferentes motivos, não conseguem sair por conta própria de relacionamentos abusivos. A mulher não permanece por gostar ou por ser conivente com a própria violência, mas justamente porque o resultado dessa violência a deixa cada vez mais vulnerável e incapaz de deixar aquilo.

Texto: Fernanda Rodrigues Coelho – Psicóloga Clínica e Voluntária da Associação Meu Amar

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: michele
Blog é para falar deste projeto de apoio as mulheres vitimas de violência.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!