Blog do Gu Freitas

BLOG DO GU FREITAS – Cruzeiro: Um horror em Roraima

Postado em 14/02/2020 12:00

Em uma noite para não se repetir, Cruzeiro sofre gols bobos, vê zaga exposta e meio-campo pouco combativo, mas avança a segunda fase da Copa do Brasil 2020.

Terrível, horrível e outros “ível” que possam ser conjecturados para descrever a noite do Cruzeiro em Roraima, serão insuficientes para evidenciar o péssimo futebol apresentado contra o São Raimundo.

A raposa mostrou contra um adversário da Série D, que precisa evoluir muito e ficar atento ao mercado dos estaduais país afora. Esse elenco atual terá dificuldades na sequência da temporada.

Zaga exposta e um meio-campo que não marcou ninguém foram os principais problemas celestes no jogo. Edu, zagueiro de origem que foi improvisado na “volância”, talvez por isso mesmo, não conseguiu desempenhar um bom papel no combate no meio campo.

A dupla de zaga, Léo e Cacá, tiveram que avançar para corrigir as falhas dos volantes, e consequentemente, deixaram espaços em seus setores, mas engana-se quem acha que o sistema defensivo foi o único problema.

Setor ofensivo

Minha Nossa Senhora! Essa foi a expressão para definir a fragilidade da parte ofensiva do hexacampeão da competição. Um time sem um ‘pensador’ e com um atacante que fez menos gols na carreira que meu afilhado Miguel.

Roberson, o protegido de Adílson Batista. Temos que questionar cada vez mais as contratações que são feitas pelos clubes de futebol. Qual o critério? Indicação de quem? O que justifica a vinda dele?

Para exemplificar o contexto absurdo da contratação e das atuações fracas, segue números de Roberson em sua carreira:

Idade: 31

Gols: 33

Partidas disputadas: 183

Média de gols: 0,18

O Cruzeiro precisa acelerar a contratação de Marcelo Moreno e urgentemente buscar soluções no mercado pela pouca criatividade do seu meio-campo. Talvez a solução esteja saindo do departamento médico.

Robinho fez uma péssima temporada ano passado, mas com sua habilidade em ser ‘garçom’, pode fazer uma dupla pensante muito boa com Maurício e salvar o Cruzeiro da ineficácia na armação.

Adílson Batista em entrevista coletiva pós jogo disse que era um jogo para esquecer. Discordo. Essa noite tem que ser lembrada como alerta e lembrada para que o Cruzeiro multi-campeão não repita a atuação vexatória que teve.

Enfim, é só o começo, mas a sirene foi ligada que o time tem fragilidades e as contratações foram um tanto quanto duvidosas, tecnicamente falando.

Não podemos esquecer

Óbvio que não esqueci da péssima arbitragem que assinalou um gol irregular e deixou de marcar um penal para a raposa. Um gramado ruim também dificultou os jogadores, mas nem de longe foram os fatores determinantes para a péssima partida que o Cruzeiro fez.

O momento é de reconstrução. Todos os 9 milhões de torcedores entenderam, mas nem por isso, eles são obrigados a aceitar que Vinícius Popó seja reserva do atual titular cruzeirense.

Adilson precisa explicar mais claramente porque o garoto nem relacionado é, e porque o veterano de poucos gols comanda o ataque azul.

 

Veja também
<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Gu Freitas

Publicitário e Especialista em Políticas Públicas. Amante da música, dos animais, do esporte, e principalmente, do futebol. Conversador de futebol na Minas FM e TV Candidés.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!