Publicidade

BLOG DO GU FREITAS – “Sette” erros na câmara atleticana

Postado em 14/04/2020 10:05

Em meio a pandemia do novo coronavírus, o assunto do momento no Galo ainda são as falas de Dudamel e Nathan, mas agora com o arremate final do presidente.

Sette Câmara em entrevista disse que as regras eram rígidas demais e que o venezuelano não conseguiu abraçar o elenco:

“Quando ele chegou, não conseguiu abraçar o elenco. Senti que queria colocar regras rígidas demais, criando regras onde não havia necessidade.”

Já expressei minha opinião algumas vezes dizendo que o Atlético é comandado por um administrador que não sabe nada de bola, mas que insiste em achar que é do mundo da pelota redonda.

Jogo dos “Sette” erros

1 – Soberba em achar que o universo atleticano gira em torno dos pensamentos únicos do presidente.

Sette Câmara insiste em mandar sozinho. Toma atitudes e as desfaz como troca de roupa.

2 – Falta humildade em reconhecer as responsabilidades nos fracassos.

Por mais que o presidente eventualmente fale em mea-culpa, o que vemos sempre é a transferência quase que na totalidade da culpa para terceiros.

3 – Dedo podre para escolher que comanda o futebol atleticano.

O presidente não acertou nenhum nome para ser o diretor de futebol. Todas as escolhas resultaram em fracassos em campo e contratações bizarras que o Atlético agora arca com os prejuízos.

4 – Falta de comprometimento 100% com sua função.

Esse talvez seja um erro paternal em acompanhar a carreira do filho na Fórmula 1, mas ser presidente de um clube grande, necessita tempo integral e abdicações da vida pessoal. Sette Câmara se ausenta e concilia duas importantes questões em sua vida. Talvez uma das duas sofra por isso.

5 – Pressão exterior em suas decisões.

Sette Câmara sempre usou a palavra austeridade para justificar as eliminações e o planejamento de sua gestão, mas em 2020, justamente em ano eleitoral, os planos mudaram. Com a pressão de Kalil e Ricardo Guimarães, o caminhão de dinheiro apareceu para tornar o Galo um grande time, jogando o planejamento de austeridade no ralo.

6 – Alimenta a falsa sensação de come e dorme no Atlético.

Com sua fala sobre a entrevista de Nathan e Dudamel, mesmo repreendendo o atleta, Sette Câmara atacou o treinador dizendo que as regras eram rígidas demais. Talvez o presidente ainda não entendeu que colônia de férias seja para crianças, e que clube de futebol, tem que ser o máximo profissional possível.

7 -Não larga o osso nem se lhe oferecerem uma picanha.

É óbvia a insatisfação da torcida atleticana com sua gestão. Óbvio também são os fracassos e erros, mas mesmo assim, o presidente disse que disputará a reeleição e que acredita que fez um bom trabalho.

A Câmara do “Sette” tem que ser fechada

Para o Atlético realmente seguir em crescimento e se manter todos os anos no topo, é preciso que pessoas que saibam o que é uma bola de futebol tomem conta do dia a dia.

Futebol não tem receita própria, mas saber das peculiaridades dele é essencial para caminhar rumo as vitórias. De todos os erros, o maior deles é não reconhecer que não foi feito para o mundo do futebol e não deixar para quem realmente entende.

Assim como a maioria dos clubes brasileiros, o amor ao clube é importante só até ter a caneta do poder. Assim que assume o comando, o ego e vaidade que falam mais alto.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!