Publicidade

Blog do Gu Freitas

BLOG DO GU FREITAS – Será o fim dos “professores” no Brasil?

Postado em 20/07/2020 10:17

O futebol brasileiro vem sofrendo mudanças forçadas ao longo de sua grandiosa história, mas aparentemente, a última grande, são a dos nossos “professores”.

O primeiro treinador brasileiro em Copas do Mundo foi Píndaro de Carvalho, mas esse não obteve sucesso no mundial de 1930.

O Brasil teve Flávio Costa no comando também. O treinador dirigiu o Brasil por mais de uma década, mas ficou marcado por ser o comandante da Seleção Brasileira na derrota para o Uruguai no Estádio Maracanã na final da Copa do Mundo de 1950. Os uruguaios viram a partida conta o Brasil e venceram por 2 a 1, adiando o primeiro título mundial brasileiro.

O primeiro campeão foi Vicente Feola. O treinador entrou para a história como o primeiro técnico campeão do mundo com o Brasil, na Copa de 1958. Foi o responsável pela convocação de Pelé e pela participação do jogador no Mundial da Suécia. Mesmo machucado e vetado pelos médicos, Feola insistiu e levou o jogador franzino, de apenas 17 anos.

Outro treinador marcante foi o ex-goleiro e já um técnico consagrado, Aymoré Moreira, que foi chamado para treinar a Seleção na Copa do Chile, em 1962, no lugar de Feola, doente. Mesmo sem poder contar com Pelé na maioria dos jogos, conquistou o bicampeonato mundial. Após o fracasso do Brasil no Mundial 1966, o treinador assumiu a equipe mais uma vez para fazer uma reestruturação.

Na galeria de um do dos maiores temos Zagallo, recordista em Copas do Mundo. Primeiro, venceu a competição como jogador, em 1958 e 1962. Depois, como técnico, em 1970. Também foi técnico do Brasil em 1974 e fez parte da comissão técnica da Seleção Brasileira de 1994, quando foi auxiliar-técnico de Parreira na campanha do tetra. Em 1998, voltou ao comando do time na Copa da França e perdeu a final para os anfitriões.

Outro treinador recordista em Copas do Mundo. Parreira participou de cinco Mundiais com quatro seleções diferentes – Kuwait em 1982, Emirados Árabes em 1990, Brasil em 1994 e 2006, e Arábia Saudita, em 1998. Em 1994, nos EUA, comandou a Seleção Brasileira na conquista do tetracampeonato. Em 2006, foi eliminado nas quartas de final ao perder para a França, e acabou muito criticado por não conseguir fazer um time recheado de craques jogar bem.

E por final dos “professores” campeões, Felipão. O treinador gaúcho assumiu a Seleção Brasileira nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002 e, no Mundial, fez uma campanha perfeita na conquista do pentacampeonato. Foram sete vitórias em sete jogos. Na final, o time venceu a Alemanha por 2 a 0, com dois gols de Ronaldo. Felipão foi criticado antes da competição por cortar o atacante Romário por causa da postura fora de campo.

A era de ouro acabou

Com esse resumo dos técnicos campeões com a seleção brasileira, com o primeiro treinador em Copas e um treinador marcado injustamente por uma derrota esportiva, podemos fazer uma reflexão e pensar no presente dos técnicos brasileiros.

O período de Jorge Jesus no Brasil, escancarou de vez a deficiência dos técnicos brasileiros em relação aos demais continentes competitivos do futebol mundial.

A era dos “professores”, “paizões” e esse tipo de estilo, parece que ficou no passado. O futebol necessita de aprendizado constante, estudo dedicado de novas técnicas e meios de treinamentos.

Somente o estilo tapinha nas costas e boa fala não vencem mais campeonatos. O Brasil não tem mais onze craques que decidem jogos frequentemente.

Está na hora de pensar em reformular o que fazemos por aqui e aprender com quem faz o certo por muitos anos. Não falta matéria prima, falta um bom aprendizado e gerência eficiente do nosso futebol.

Acorda, CBF e clubes. O Brasil está rolando a bola para o lado errado!

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios

Publicitário e Especialista em Políticas Públicas. Amante da música, dos animais, do esporte, e principalmente, do futebol. Conversador de futebol na Minas FM e TV Candidés.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!