Aniversário da Recopa 99

Postado em 23/09/2018 22:11

Aniversário da Recopa 99

O atacante Muller era referência técnica nos Cruzeiros de 99, 98 e 2000.

 

Por Hugo Serelo

Hoje é aniversário da Recopa 1999, conquistada pelo Cruzeiro frente ao River Plate. Último título internacional do clube.

O Cruzeiro foi campeão da Libertadores 97 e deveria enfrentar o River Plate, campeão da Supercopa 97, no ano seguinte. Porém, uma briga entre briga entre AFA e Conmebol adiou a final em um ano.

Como os dois clubes caíram na mesma fase de grupos da Copa Mercosoul 99, a Conmebol condensou os jogos de ida e volta como válidos para os dois torneios.

Após vencer no Mineirão o primeiro jogo por 2×0, a Raposa venceu o jogo da volta num chocolate por 3×0 em pleno Monumental de Nuñez.

Foi o primeiro título cruzeirense na Recopa, depois de perder as finais de 1992 e 1993 para Colo Colo e São Paulo.

Após o jogo, faltou nobreza aos diretores do River, que ligaram os irrigadores do gramado e impediram os atletas de erguer a taça no campo. Um gesto pequeno e indigno da grandeza do River Plate.

Clássico

Aniversário da Recopa 99

Rivalidade desde 1976.

Assim o Cruzeiro consolidou a freguesia no River Plate vencendo o terceiro título em cima do gigante platino. Libertadores 76, Supercopa 91 e Recopa 99.

O Crueiro também já havia eliminado o River Plate nas quartas de final da Supercopa 92, também vencida pelo Cruzeiro.

Cruzeiro x River Plate é a final mais comum no continente.

Década de 90

A Recopa 99 é o fim da fantástica sequêncai de títulos do Cruzeiro na década de 90. Foi o sexto título internacional da década:  Supercopas 91 e 02, Copa Master 1994, Copa Ouro 1995, Copa Libertadores 1997 e Recopa 1999. A coleção de títulos sul-americanos quase ficou completa se o Cruzeiro vencesse o Palmeiras na final da Copa Mercosoul 98, vencida peljo Verdão.

Faltou também a Copa Conmebol, amais disputada pelo Cruzeiro.

Nunca Está Bom

Apesar de passar a década de 90 vencendo torneios internacionais e duas Copas do Brasil, boa parte da Torcida do Cruzeiro insistia que o clube deveria focar em ser Campeão Brasileiro, título que parecia escapar dos dedos. O sonho do Mundial também foi interceptado pelo Borussia no Japão em 1997.

Mesmo assim, o Cruzeiro foi o time da América do Sul que mais arrastou canecos na década de 90.

Ficha do Jogo

River Plate 0 x 3 Cruzeiro
Motivo: Decisão da Recopa de 1998
Data: 23/09/1999
Estádio: Monumental de Nuñez, em Buenos Aires
Árbitro: Ubaldo Aquino (PAR)
Gols: Geovanni aos 18, Marcelo Ramos (p) aos 37 do 2º; e Gustavo aos 45.
River Plate: Bonamo, Lombardi, Trotta, Ramos e Acosta; Escudero (Gómez), Pereyra (Garce), Gancedo e Alvarez (Castillo); Cuevas e Cardetti.
Técnico: Ramon Diaz.

Cruzeiro: André, Gustavo, Cris, Marcelo Djian e André Luiz; Marcos Paulo, Donizete Amorim (Djair), Ricardinho e Paulo Isidoro; Geovanni (Marcelo Ramos) e Alex Alves (Espínola).
Técnico: Levir Culpi
Cartões Vermelhos: Cris (Cruzeiro); Gancedo e Trotta (River Plate).

Hugo Oliveira Pegoraro Serelo, 31 anos, é pesquisador esportivo, repórter e radialista. Nasceu em Andradas-MG e vive em Divinópolis-MG. É torcedor do Rio Branco de Andradas e tem uma leve simpatia pelo cruzeiro Esporte Clube.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics